Faculdade de Belas Artes leva cinema à vizinhança

Jardins da FBAUP

Para além das sessões de cinema, os visitantes serão convidados a visitar o jardim e as exposições patentes na FBAUP. (Fotos: Egídio Santos / U.Porto).

Passar uma tarde de sábado a descobrir a obra de Jacques Tati ou de Roberto Rosselini, com vista para os inconfundíveis jardins do Palacete Braguinha. É esse o desafio / convite que a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP) faz a toda a população através do ciclo de CINEMA DE BAIRRO, que vai decorrer ao longo do mês de fevereiro.

O convite é tentador e dá aos interessados a possibilidade de usufruir de “uma sessão de cinema semanal, belas matinées, com uma programação conjunta com a MEDEIA Filmes”. O objetivo passa por “estimular o hábito de frequência de cinema da população vizinha, da comunidade escolar, dos interessados, e oferecendo à cidade uma sala de cinema”, explica José Carlos Paiva, diretor da FBAUP.

Dinamizado por um grupo de estudantes e de professores, o projeto enquadra-se na aposta da FBAUP em promover “um contacto regular com a população vizinha”. Nesse sentido, e para além do cinema, os portões da faculdade estarão abertos para todos os que queiram visitam o jardim e as exposições patentes no Pavilhão de Exposições da FBAUP.

O ciclo arranca a 6 de fevereiro com a projeção de O Meu Tio (1958), de Jacques Tati. Seguem-se Welcome (2009), de Philippe Lloret (13 de fevereiro), Roma Cidade Aberta (1945), de Roberto Rossellini (20 de fevereiro) e O Salão Jimmy (2014), de Ken Loach (27 de fevereiro).

As sessões têm início às 17h00. A entrada é livre.

  • Manuel Reis

    Arte com vida