Arquitetos da “Escola do Porto” recebem Medalha de Mérito Cultural

Alcino Soutinho e Nuno Portas.

Os arquitetos Alcino Soutinho e Nuno Portas, professores históricos da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP) e figuras maiores da arquitetura portuguesa contemporânea, vão ser galardoados esta quarta-feira, 3 de julho, com a Medalha de Mérito Cultural pelo secretário de Estado da Cultura, uma distinção destinada ao “reconhecimento do talento e do mérito dos criadores portugueses das mais diversas áreas da cultura e das artes”.

Integrada no Ano da Arquitetura Portuguesa, esta homenagem pública, que se estende também ao arquiteto lisboeta Nuno Teotónio Pereira, visa assinalar a vida e a obra de “três personalidades ímpares da cultura portuguesa, marcados por uma vida de intensa atividade no universo da arquitetura e das artes, impregnada de uma persistência intelectual, resiliência, inconformismo e enorme saber nos domínios da cultura no nosso país”. Três figuras, que segundo a Secretaria de Estado da Cultura, “confundem-se num ponto específico onde coexistem a prática arquitetónica e urbanística, a investigação, o ensino, a atividade social e a ligação entre a sua formação base e outros domínios do universo artístico.”

Formado pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto (ESBAP) em 1957, Alcino Soutinho aliou desde cedo o trabalho de arquiteto ao de docente, primeiro na ESBAP (a partir de 1972) e, mais tarde, na FAUP, pela qual se jubilou em 1999. No âmbito das suas atividades como académico e como arquiteto, proferiu conferências, participou em debates em Portugal e no estrangeiro,  publicou obras em livros e revistas de arquitetura, presidiu ao Centro Português de Design (1998-2001), à Assembleia-geral da Cooperativa de Atividades Artísticas Árvore (2003-2006) e à Ordem dos Arquitetos (1999-2002).

Em paralelo com a docência universitária, Soutinho desenvolveu uma intensa obra arquitetónica, reconhecida e premiada internacionalmente. Entre seus trabalhos mais emblemáticos estão o projeto para o edifício da Biblioteca-Museu Amadeo de Souza Cardoso, em Amarante (1977 – Prémio AICA), a recuperação do Castelo de Vila Nova de Cerveira (1982 –  Prémio “Europa Nostra”), a renovação da Faculdade de Belas Artes da U.Porto (FBAUP) ou a obra dos Paços do Concelho de Matosinhos (1987), cidade que alberga boa parte da sua obra. Das distinções que lhe viu serem atribuídas ao longo da carreira, destacam-se o prémio da Associação Internacional dos Críticos de Arte (1984), a Medalha de Mérito das câmaras municipais de Matosinhos (1988) e de Vila Nova de Gaia (1992), e a Comenda da Ordem Militar de Santiago de Espada (1993).

Nuno Portas nasceu em Vila Viçosa (1934) mas cedo se mudou para o Porto, onde concluiu a licenciatura em Arquitetura pela ESAP em 1959. Começava aí um percurso de mais de 40 anos ligado à docência, com especial enfoque na FAUP, mas também noutras escolas nacionais e internacionais, onde lecionou como professor convidado. Atual Professor Emérito e jubilado da U.Porto, coordenou o Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da Faculdade de Arquitectura (CEAU), foi presidente do Conselho Científico e lançou o Curso Mestrado em Planeamento e Projecto do Ambiente Urbano.

Como urbanista, Nuno Portas foi consultor e coordenador em diversos estudos e planos de ordenamento em Portugal e no estrangeiro, e autor de inúmeros livros e artigos centrados na investigação e produção teórica.No pós-Abril de 1974 fez parte dos três primeiros governos provisórios como secretário de Estado da Habitação e Urbanismo, impulsionando a criação dos Gabinetes de Apoio Técnico (GAT) e o projecto SAAL (Serviço de Apoio Ambulatório Local). Ao longo da carreira, recebeu diversas distinções, como o Prémio Sir Patrick Abercrombie de Urbanismo da União Europeia  e a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique. É ainda Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro, pela Universidade do Minho e pelo Instituto Politécnico de Milão.

A cerimónia de atribuição da Medalha de Mérito Cultural tem início às 12h00  no auditório da Ordem dos Arquitetos, e contará com a presença do Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, e do Presidente da Ordem, João Belo Rodeia.

Alcino Soutinho homenageado em Matosinhos

Depois da distinção promovida pelo Governo, Alcino Soutinho será alvo de nova homenagem na próxima segunda-feira, dia 8 de julho, na Câmara Municipal de Matosinhos, no âmbito das celebrações do Dia Nacional do Arquiteto 2013.

Promovida pela Ordem dos Arquitetos (OA), a homenagem está marcada para as 18h30 da próxima segunda-feira, no salão nobre da Câmara Municipal de Matosinhos. “A sessão da celebração implica a homenagem de um arquiteto que, pelo seu testemunho exemplar, traduza a singularidade deste Dia Nacional. É neste contexto que Ordem dos Arquitetos homenageia em 2013 o arquiteto Alcino Soutinho”, revela a OE.