A Fundação Instituto Marques da Silva (FIMS) promove esta quarta-feira, dia 29 de setembro, a partir das 18h00, o segundo encontro sobre Perspetivas do Viver Urbano, organizado no contexto da exposição O desenho da vida na obra de Manuel Marques de Aguiar.

O legado de Manuel Marques de Aguiar, a sua obra e as suas referências, constitui o ponto de partida para se pensar e debater o território urbano, o sentido da sua organização e da vida que nele decorre, isto é, sobre o “fazer cidade” em função dos contributos da arquitetura e do urbanismo.

Estarão presentes neste encontro Álvaro Domingues, geógrafo e docente da Faculdade de Arquitetura da U.Porto (FAUP), para um olhar externo e crítico sobre o território urbano, em confronto com as paisagens desenhadas por Manuel Marques da Aguiar em exposição na Casa-Atelier José Marques da Silva; Francisco Morais, arquiteto que colaborou com Manuel Marques da Aguiar no plano de reconstrução de Angra do Heroísmo, nos anos de 1980 a 82; Nuno Valentim, arquiteto responsável pelas mais recentes intervenções nos espaços da Escola Francesa; e Teresa Heitor, que tem vindo a desenvolver um amplo trabalho de investigação e reflexão sobre tipologias de equipamentos escolares.

A sessão será moderada por David Leite Viana, curador da Exposição patente na FIMS, e Marta Aguiar, arquiteta e filha de Manuel Marques de Aguiar que, desde 2013, tem vindo a reunir e a dar a conhecer o percurso e obra desenvolvida pelo seu pai.

O encontro conta ainda com a presença da presidente da FIMS, Fátima Vieira.

A entrada é livre, mas condicionada à lotação da sala. Quem quiser previamente assegurar lugar deverá proceder à reserva do mesmo através do emmail para [email protected]