Tesouros desconhecidos da FBAUP revelam-se ao público

Óleo sobre tela de linho (1972), de Ângelo de Sousa, é uma das peças em exposição.

São peças raras, a maioria das quais nunca antes expostas publicamente, e todas eles são assinadas por antigos estudantes e professores da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP). É esse o denominador comum dos 36 trabalhos de pintura e desenho que compõem as “Revelações do Acervo da Faculdade de Belas Artes do Porto”, exposição que estará patente até novembro, no Silo-Espaço Cultural do NorteShopping.

Inaugurada no passado sábado, 19 de outubro, esta exposição – resultado de uma parceria entre o Silo-Espaço Cultural, a FBAUP e a Universidade Católica Portuguesa – reúne trabalhos inéditos de Henrique Pousão, Alberto Carneiro, Ângelo de Sousa, entre outros  artistas consagrados que construíram a história das artes plásticas em Portugal nos últimos dois séculos. Entre os trabalhos que podem ser visitados nos dois pisos da galeria estão também obras de artistas que caíram no esquecimento ou mesmo licenciados em Artes Plásticas, Pintura, Escultura ou Arquitetura que não seguiram carreira artística.

Através do acervo selecionado, da responsabilidade dos curadores Fernando Pinto Coelho e Nuno Malheiro Sarmento, dá-se então a conhecer uma pequena parte do vasto  património espólio artístico que a FBAUP reuniu desde o século XIV até aos dias de hoje. Neste espólio, que pode ser conhecido parcialmente numa visita ao Museu da FBAUP, cabem obras reunidas por via de aquisições de mestres da academia; trabalhos dos melhores estudantes; trabalhos premiados em concurso; resultados de provas de agregação de professores, ou doações de artistas.

Para conhecer estes “tesouros” basta passar pelo o Silo-Espaço Cultural do NorteShopping (junto ao Parque Infantil no piso 0) até 14 de novembro, de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 20h, e aos fins de semana, das 12h30 às 22 horas.

A entrada é gratuita.