Teatro Universitário do Porto vence FATAL 2015

Celeste, uma assombração (TUP)

Estreada em fevereiro deste ano,”Celeste” é um drama inspirado num conto de Raquel S. (Fotos: TUP)

A peça “Celeste – Uma assombração”, encenada por Gonçalo Amorim e Luís Araújo e levada à cena pelo Teatro Universitário do Porto (TUP),  venceu o Prémio de Melhor Espetáculo da edição 2015 do Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa (FATAL).

Estreado em fevereiro deste ano, na Casa da Alegria, no Porto (ver vídeo abaixo) ,”Celeste” é um drama inspirado num conto de Raquel S.. Nesta passagem por Lisboa, a peça do TUP mereceu a unanimidade do júri do FATAL, que não poupou nos elogios a”um espetáculo sem falhas, de nível profissional, perturbador, em que uma minuciosa instalação envolveu a adaptação do espaço, figurinos e dispositivos cénicos, som e luzes, recriando uma atmosfera sinistra, que induziu no espetador sentimentos de repulsa e terror (…) Tocado pela dinâmica performativa, no final o espetador precisou de algum tempo para se recompor. Houve magia, houve emoção, houve uma narrativa tocante, houve teatro”.

Os vencedores das várias categorias a concurso no FATAL 2015 foram anunciados na noite de 16 de maio, na festa de encerramento festival, no Teatro do Bairro. Os outros vencedores da noite foram “Fragmentos” do grupo mISCuTEm do Instituto Universitário de Lisboa, que levou o Prémio FATAL Cidade de Lisboa. Já o grupo arTEC, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, ganhou o prémio FATAL do Público, com “Mia” de Mia Couto, que recebeu ainda uma menção honrosa do júri.

festivalfatal

O Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa premeia o Teatro Universitário em várias categorias. (Foto: DR)

A 16.ª edição de FATAL contou com a participação de 20 grupos de universidades portuguesas e espanholas, que passaram pelo Teatro do Bairro, o Teatro Estúdio-Mário Viegas, Palácio Burnay, Reitoria da Universidade de Lisboa, Cantina Velha, assim como por auditórios das faculdades de Direito, Letras e Farmácia, entre outros.

Para além do TUP, marcaram presença o Círculo de Iniciação Teatral da Academia (CITAC) e o Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC), o arTEC e o GTL, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, o Grupo de Teatro do Instituto Superior Técnico, o Teatro da Academia de Viseu, o Noster, da Universidade Católica, o Sin-Cera, da Universidade do Algarve e as formações do ISCTE/IUL e da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.