Prémios Incentivo’13: Francisco Mangas

É natural de Vila do Conde e tem 19 anos. A frequentar o segundo ano da Licenciatura em História na Faculdade de Letras da U.Porto, Francisco Mangas é um dos vencedores da edição 2013 do Prémio Incentivo da U.Porto, depois de ter terminado o primeiro ano da licenciatura com uma média de 17.4 valores.

Para o estudante de História, o Prémio Incentivo "é um bom estímulo para continuar a trabalhar"

Um balanço deste primeiro ano na U.Porto?

O balanço do primeiro ano é positivo. Entrei no curso que queria, embora nem sempre tenha correspondido às expetativas que tinha. Os programas das cadeiras, por exemplo, pareceram-me muito superficiais, não abordando os assuntos com a profundidade devida).

De que mais gosta na Universidade do Porto?

Na Universidade do Porto gosto da qualidade das bibliotecas (em particular da Biblioteca central da FLUP) e de outros recursos de apoio ao estudo, da disponibilidade da maioria dos docentes, sempre prestáveis em responder às minhas solicitações e dos meus colegas. Sobretudo, das pessoas que conheci e daquilo que tenho vindo a aprender.

De que menos gosta na Universidade do Porto?

Não gosto da compartimentação que há entre as diversas áreas/saberes, quer entre as diversas faculdades, mas também dentro da própria FLUP. Não querendo cair em lugares comuns, parece-me que o verdadeiro conhecimento constrói-se em conjunto e urge eliminar as barreiras e certos «feudos» que dificultam o avanço do saber.

Não gosto do Processo de Bolonha (ou, pelo menos, da forma como foi aplicado). No caso em concreto do meu curso traduziu-se num empobrecimento dos conhecimentos adquiridos pelos estudantes de licenciatura: invejo os meus colegas que tinham cadeiras anuais, possibilidade de desde cedo ir aos arquivos trabalhar sob orientação dos professores, etc!

Por fim, não gosto destas propinas e dos valores das bolsas de ação social que não cobrem – de todo!- as despesas com o estudo, situação que cria desigualdade de oportunidades entre diferentes estudantes, quando não mesmo a desistência de muitos colegas. Desde os reduzidos grupos de «mestres» e «discípulos» que constituíam as primeiras universidades medievais até às universidades plurais e democráticas do Portugal de hoje percorremos um longo caminho… Não queiramos voltar para trás.

Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Aumentar o corpo docente e o pessoal «auxiliar».

Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Espero que a Universidade do Porto nos próximos séculos (o estudo da História dá-nos esta ideia de longa duração) continue o seu trabalho não esquecendo – num tempo em que quase tudo parece resumir-se a números – a importância das ciências sociais e humanas.

Qual a importância do Prémio Incentivo para o futuro?

Este prémio, especialmente por ser atribuído no início do nosso percurso académico, é um bom estímulo para continuar a trabalhar.

NOTA: ATÉ 15 DE ABRIL, CONHEÇAM NO NOTICIAS.UP.PT TODOS OS VENCEDORES DOS PRÉMIOS INCENTIVO 2013 ATRAVÉS DOS TESTEMUNHOS QUE PUBLICAMOS DIARIAMENTE AQUI. PODEM TAMBÉM CLICAR NA TAG (ETIQUETA) “PRÉMIOS INCENTIVO”.