Porto Business School nas melhores da Europa para o Financial Times

Porto Business School

Escola de negócios da U.Porto é reconhecida pelo quinto ano consecutivo pelo Financial Times. (Foto: Egídio Santos / Porto Business School).

Porto Business School figura, pelo quinto ano consecutivo, entre as melhores escolas de negócios europeias, de acordo com o mais recente Financial Times European Business Schools Rankings. Ocupando a 62.ª posição, a escola de negócios da Universidade do Porto volta, deste modo, a destacar-se entre as melhores, num mercado cada vez mais plural.

No ranking agora publicado e que avalia as escolas de negócios em cinco categorias – Mestrados em Gestão, MBA full-time, MBA Executivo, Formação para Executivos Aberta e Formação para Executivos Customizada (programas criados à medida das necessidades das empresas), a Porto Business School evidencia-se por ser a única portuguesa a subir na categoria “MBA Executivo” ocupando agora o 54.º lugar. Já nas categorias “Executive Education”, a escola sobe uma posição em “Custom” e mantém a sua classificação no que diz respeito à formação “Open”, ocupando o 30.º  e 33º lugar, respetivamente, na tabela do Financial Times.

Estes resultados confirmam o caminho que a escola de negócios da U.Porto tem vindo a percorrer, primando pela qualidade da sua oferta formativa, pela sua forte proximidade ao tecido empresarial mas também pelas parcerias internacionais que tem vindo a desenvolver. De facto, quatro das dez escolas que encabeçam este ranking – IE Business School (Espanha), IMD (Suíça), Rotterdam School of Management (Holanda) e London Business School (Inglaterra) – são parceiras da Porto Business School em alguns dos programas que compõem a oferta da escola.

Ramon O’Callaghan, Dean da Porto Business School, mostra-se satisfeito “por constatar que os nossos programas estão subir posições nos rankings. Estes resultados são o reflexo da qualidade e do impacto da nossa oferta. Note-se ainda que a Porto Business School consegue melhores resultados em algumas das categorias individuais em que é avaliada, quando comparada com escolas que figuram no ranking em posições mais elevadas na classificação geral”.