ICBAS organiza congresso internacional Safe Pork 2015

Porcos

Cerca de 250 especialistas reúnem-se no Porto para discutir questões de segurança alimentar.

De 7 a 10 de setembro, o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS) vai acolher o congresso internacional Safe Pork 2015.

Depois de ter sido já realizada em Washington DC (EUA), Leipzig (Alemanha), Creta (Grécia), Sonoma Valley (EUA), Verona (Itália), Quebec (Canadá), Maastricht (Holanda), Portland (EUA), chega agora a vez do Porto receber a 11.ª edição desta conferência que reunirá cerca de 250 participantes de todo o mundo, entre os quais investigadores, representantes de governo, da indústria de rações, de matadouros e salas de desmancha, de empresas farmacêuticas, assim como especialistas da área da saúde humana.

Resultado de uma organização internacional e conjunta do ICBAS, da Universidade de Trás os Montes e Alto Douro, da Universidade de Zaragoza e da Universidade de Leon, estas duas ultimas de Espanha, o Congresso SafePork 2015 constitui uma plataforma que permite um intercâmbio internacional de ideias e de investigação relacionadas com a gestão de zoonoses e de segurança alimentar na fileira de produção de carne de suíno, sempre numa perspetiva integrada “da exploração ao prato” e na lógica do conceito “Uma Saúde”.

Os principais tópicos que serão abordados no Congresso incluem “Conceitos “One health” e “Eco Health” e impacto no comércio global”; “Perigos de origem alimentar e doenças zoonóticas: Estratégias, custos e benefícios no controlo a nível da exploração e no matadouro”; “Diagnóstico e deteção de zoonose e perigos biológicos e químicos”; “Antibióticos na produção de suínos /Resistência / Estratégias alternativas”; “Inspeção sanitária, qualidade, higiene, segurança e preservação da carne (incluindo efeitos do bem-estar animal)”; “Gestão e Comunicação do risco associado aos agentes patogénicos de origem alimentar”; “Epidemiologia da infeção / estratégias de controlo e mitigação de agentes patogénicos de origem alimentar e zoonóticos”.

Mais informações estão disponíveis no site www.safepork2015.com.