Fundação Marques da Silva recebe acervo de José Carlos Loureiro

José Carlos Loureiro realizou o projeto de vários departamentos da Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP)

Na próxima quinta-feira, dia 26 de setembro, o espólio a cargo da Fundação Instituto José Marques da Silva (FIMS) vai passar a contar com o arquivo e acervo pessoal do arquiteto portuense José Carlos Loureiro. Com esta doação, o trabalho do arquiteto que projetou o Pavilhão Rosa Mota junta-se ao de outros grandes nomes da arquitetura portuense como Maria José Marques da Silva Martins, David Moreira da Silva, Fernando Távora e o incontornável José Marques da Silva.

José Carlos Loureiro nasceu na Covilhã a 2 de dezembro de 1925. Depois de ter concluído o Curso Geral dos Liceus ingressou na Escola de Belas Artes do Porto (antecessora das atuais faculdades de Arquitetura e de Belas Artes da U.Porto) em 1941. Durante a licenciatura recebeu o prémio Carlos Ramos, em 1945, por ter alcançado a nota mais alta na cadeira de Arquitetura (18 valores), e o prémio Associação Industrial Portuguesa, em 1947. Em 1950 terminou o curso com a classificação de 19 valores na prova final, e iniciou a sua atividade profissional como arquiteto e docente (2.º assistente) da ESBAP.

Em 1972 abandona o ensino para se dedicar a tempo inteiro ao exercício da Arquitetura. Quatro anos mais tarde criou o Galp, Lda. (Gabinete de Urbanismo, Arquitectura e Engenharia, Lda.), em colaboração com Pádua Ramos, que acabaria por se tornar num dos espaços mais criativos da arquitetura portuense.

José Carlos Loureiro é autor de várias obras emblemáticas, entre as quais se destacam o Pavilhão do Palácio de Cristal (Pavilhão Rosa Mota), o Hotel D.Henrique e várias obras no complexo do Santuário de Fátima. Os departamentos de Física, de Química, de Matemática, de Biologia, de Mineralogia, de Botânica, assim como o Edifício Central da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) são também da sua autoria.

A cerimónia vai ter lugar no Palacete Lopes Martins (praça Marquês de Pombal, nº 30) a partir das 18h00 e irá contar com uma apresentação da vasta obra do arquiteto José Carlos Loureiro pelo presidente da Ordem dos Arquitetos, João Belo Rodeia.

Sobre a Fundação Instituto José Marques da Silva

Instituída pela Universidade do Porto em 2009, a Fundação Instituto José Marques da Silva (FIMS) tem como missão a promoção científica, cultural, formativa e artística, designadamente a classificação, preservação, conservação, investigação, estudo e divulgação de todo o património artístico e arquitetónico do arquiteto José Marques da Silva e, ainda, o acervo literário, artístico, arquitetónico e urbanístico dos Arquitetos Maria José Marques da Silva Martins e David Moreira da Silva, bem como, complementarmente, o acolhimento ou incorporação de outros fundos ou unidades documentais de valor patrimonial, histórico, científico, artístico ou documental relativos, preferencialmente, à arquitetura e ao urbanismo portuense e português. Em 2011 recebeu, em regime de comodato, o arquivo profissional e a biblioteca do arquiteto Fernando Távora.