FLAD Life Science 2020 premeia equipa do IBMC

Equipa liderada por Helder Maiato conseguiu manipular reação que leva à morte de células cancerigenas

A equipa de Hélder Maiato quer compreender “sistema de navegação” dos cromossomas no momento da divisão celular.

O estudo pioneiro na área dos cromossomas desenvolvido pela equipa do investigador Helder Maiato, do Instituto de Biologia Molecular e Celular da U.Porto (IBMC), é o grande vencedor da primeira edição do prémio FLAD Life Science 2020, na categoria de investigação básica, uma iniciativa da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) destinada a apoiar projetos estruturantes no domínio da ciência e investigação em Portugal.

A equipa portuense, que conta também com Ekaterina Grishchuck, da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos da América, propõe-se a perceber o entendimento do “sistema de navegação” dos cromossomas no momento em que a célula se divide e a informação genética neles contida que é distribuída por duas células-filhas. Para este efeito, esta equipa recorrerá a células humanas.

As “estradas” que os cromossomas usam para chegar e se distribuírem pelas células-filhas, durante o processo de divisão celular, estão “sinalizadas” e são esses “sinais” que a equipa do IBMC quer descortinar, conforme explicou Hélder Maiato, em declarações à agência Lusa. O estudo deste mecanismo celular pode ajudar a compreender por que algumas das “estradas” usadas pelos cromossomas para se distribuírem pelas células-filhas “estão alteradas em vários tipos de cancro”, acrescenta o investigador que, no final de 2014, já tinha sido distinguido com a edição 2014 do Prémio Pfizer, na categoria de Investigação Básica, devido ao seu trabalho inovador na área da divisão celular.

O galardão da FLAD traduz-se numa bolsa de financiamento no valor de 400 mil euros, com duração de quatro anos. De referir que se apresentaram a esta iniciativa da FLAD, cerca de 70 candidaturas, avaliadas por um comité de avaliação, presidido pela investigadora Maria Mota, Prémio Pessoa 2013.

Os prémios FLAD Life Science 2020

Para além da equipa de Hélder Maiato que foi distinguida na categoria de investigação básica, também o grupo de cientistas Ana Cristina Rego, do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra, e George Dailey, da Harvard Medical School, nos Estados Unidos, foi contemplado com o prémio na categoria de investigação aplicada, pelo trabalho sobre a doença de Huntington.

Os prémios FLAD Life Science 2020 de investigação básica e investigação aplicada vão ser entregues esta quarta-feira, às 17h00, na sede da FLAD, em Lisboa, numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.