FEUP quer revolucionar setor industrial com “fábricas inteligentes”

O I-RAMP combina sistemas de produção inteligentes com sistemas de produção convencionais de forma inovadora.

O objetivo é ambicioso e passa por criar soluções inovadoras que melhorem a competitividade no setor industrial europeu. Já a proposta para o alcançar não lhe fica atrás: integrar na indústria de manufatura sistemas de produção inteligentes em paralelo com sistemas de produção convencionais. Juntos, perfazem o I-RAMP3, um projeto europeu inovador, encabeçado por Gil Gonçalves, professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), 

Iniciado em outubro de 2012, este projeto é liderado pela empresa alemã Harms & Wend e conta com a participação de outros parceiros industriais, incluindo dois portugueses (Critical Manufacturing e FreddomGrow). O desafio reside na introdução do conceito de NETDEV, desenvolvido por Gil Gonçalves, que possibilita a instalação e configuração rápida e otimizada de linhas de produção, usando uma gama de dispositivos heterogéneos. Deste modo, reduz-se significativamente não apenas o custo, como o tempo e esforço na configuração, operação e reconfiguração de unidades de produção, aumentando a eficiência da produção.

Estes tipos de dispositivos baseiam-se numa arquitetura de agentes e estão equipados com interfaces, protocolos de comunicação normalizados e capacidades de auto-descrição. Os NETDEVs apresentam ainda a capacidade de “auto-otimização” de acordo com determinadas configurações e condições de produção, através da negociação entre os diferentes intervenientes no processo. Ao revelar funcionalidades auxiliares, a tecnologia I-RAMP3 multiplica o potencial de utilização de dispositivos convencionais.

O conceito do projeto considera novas abordagens na introdução de sensores e atuadores inteligentes, que representam um papel importante no futuro de fábricas inteligentes. Os dispositivos serão equipados com interfaces normalizados e habilidades avançadas de comunicação, promovendo o conceito “Plug&Produce”.

O projeto I-RAMP3, que promove o conceito de “fábricas inteligentes”, é completado com a introdução de módulos baseados em conhecimento para Sistemas de Execução de Manufatura (MES). As funcionalidades adicionais da abordagem do I-RAMP3 permitem um aumento de flexibilidade e tolerância à falha ao longo da produção.

Parcialmente financiado pela Comissão Europeia no âmbito da parceria público-privada “Fábricas do Futuro”, inserida no 7º Programa Quadro, o I-RAMP conta com um consórcio de 12 parceiros de seis países, incluindo três entidades portuguesas.

O que são NETDEVs?

NETDEVs são entidades lógicas que encapsulam um equipamento, uma rede de sensores ou um conjunto de componentes, numa única unidade lógica. Os NETDEVs podem dispor de inteligência integrada, incorporando um conjunto extensível de modelos internos que permitem, por exemplo, rápido arranque, processos otimizados, manutenção ou avaliação de qualidade. As funcionalidades inerentes podem ser adicionadas aos NETDEVs pelos fornecedores de componentes, permitindo, com isso, a configuração do dispositivo à medida das necessidades do cliente; a extensão dinâmica das capacidades dos dispositivos; a disponibilização de um interface standard comum para dispositivos, sensores e redes de sensores; oEncapsulamento e exploração de know-how específico do fornecedor; e a otimização do controlo de qualidade na execução do processo.