Startup da U.Porto vence prémio BES Inovação 2012

Tecnologia permite "acelerar" o carregamento de vídeos em redes wifi de acesso partilhado (Foto: DR)

Uma tecnologia inovadora que promete “revolucionar” o modo como acedemos a vídeos em tempo real através de redes wifi  acaba de valer à Streambolico, empresa startup  incubada no Pólo Tecnológico do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC TECH), a atribuição do Prémio BES Inovação 2012.

Se já desesperou a tentar ver um vídeo no Youtube através de uma rede wifi de acesso partilhado (aeroporto, hospital, etc.),  então esta notícia é para si. Atualmente, estes  pontos de acesso wifi só conseguem fornecer um  fluxo contínuo de vídeo de alta qualidade a um máximo de cinco a oito clientes, o que está na origem de várias falhas no carregamento. A tecnologia desenvolvida pela Streambolico permite aumentar dez vezes o número de utilizadores, maximizando desta forma a  fiabilidade das comunicações .

Na base da inovação proposta pela Streambolico está o facto de a nova tecnologia gerar um único pacote de dados codificado a partir dos pacotes perdidos por todos os utilizadores, em vez de fazer retransmissões separadas para cada um. Ao receber esse pacote codificado, cada recetor é capaz de extrair os dados que precisa combinando esse pacote codificado com os outros dados que recebeu anteriormente. Na prática, isto representa uma maior qualidade da transmissão de dados e o fim dos bloqueios de plataformas como o Youtube enquanto esperam por novos pacotes.

A aplicação mais imediata desta tecnologia é a transmissão de vídeo através de pontos de acesso wifi de acesso partilhado, como os que se podem encontrar em estádios, hotéis, aeroportos, escolas, hospitais e outros espaços públicos com grandes aglomerações de pessoas . Outras aplicações possíveis incluem a transmissão de dados sem fios em data centers, sistemas de tempo real em fábricas, ou jogos e aplicações de redes sociais com vários utilizadores em dispositivos móveis.

A nova tecnologia deve chegar ao mercado português em 2013. Com um pedido de patente internacional já submetido e um cliente americano em carteira, a Streambolico pretende alargar o seu leque de atividade a nível internacional, estando neste momento a preparar o aumento de capital para poder destacar-se nos mercados externos.

Anunciado no passado dia 12 de novembro, o Prémio BES Inovação 2012 tem um valor total de de 60 mil euros (25 mil como prémio pecuniário, 10 mil para o apoio ao registo da patente e outros 25 mil para um estudo de viabilidade do negócio). A equipa vencedora é liderada por João Barros, professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e investigador do Instituto de Telecomunicações (IT) e inclui ainda Diogo Ferreira (FEUP), Paulo Oliveira (Streambolico) e Rui Costa, da Faculdade de Ciências da U.Porto FCUP).