Prémios Incentivo’17: Xavier Fontes

O estudante de 19 anos afirma que o que mais gosta na U.Porto é “da ajuda proporcionada a qualquer pessoa que queira aprender”.

“Foi um ano de adaptação, mas que me fez perceber que estou no sítio certo”. Xavier Fontes não tem grandes dúvidas de que o curso de Engenharia Informática e de Computação é o mais indicado para si. Após comprovar em primeira mão “o rigor e a excelência que sempre ouvi falar” da Universidade, o estudante da Faculdade de Engenharia viu o seu esforço recompensado ao ser distinguido na edição 2017 do Prémio Incentivo, depois de ter completado o primeiro ano com média de 19 valores.

– Uma razão para ter escolhido a U.Porto?

Um dos critérios decisivos foi o feedback positivo que alguns professores do secundário me deram sobre a U.Porto, e o ponto decisivo foi o facto de ser uma Universidade conhecida pela excelência e pela proximidade à minha área de residência.

– O balanço deste primeiro ano na Universidade?

Foi um ano de adaptação, mas que me fez perceber que estou no sítio certo. Fiquei com uma mentalidade mais disciplinada face aos meus objetivos pessoais, e senti-me sempre bem acolhido, quer pelos meus colegas, quer pelos professores que me incentivaram, direta ou indiretamente, a ser mais autónomo para encontrar e explorar diversas áreas de interesse.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

O que mais gosto na U.Porto é da ajuda proporcionada a qualquer pessoa que queira aprender. Desde os professores que estão disponíveis para tirar dúvidas em qualquer altura, ao apoio dos colegas de curso, passando pelas salas de ajuda específica a determinadas disciplinas, o meu contacto com esta Universidade fez-me sentir que tinha sempre ajuda para singrar em qualquer matéria.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Até agora não tenho tido nenhuma experiência negativa mas, por vezes, a carga horária e os trabalhos exigem muita energia e esforço, mas sei que estão a preparar-me para o meu percurso no futuro, então, por norma, tomo como bem-vindas todas as vezes que fico a trabalhar até mais tarde ou tenho de me levantar mais cedo que o normal.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Eu diria para manter, ou mesmo aumentar, o número de atividades proporcionadas pela Universidade, e aqui falo da experiência que tenho da Faculdade de Engenharia, em que há, regularmente, oportunidades para uma pessoa sair da sua zona de conforto, ao entrar em contacto com empresas ou aprender e melhorar diferentes capacidades.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Que continue com o rigor e a excelência que sempre ouvi falar e que agora pude comprovar em primeira mão. Que continue a incentivar os alunos e a propor atividades interessantes.

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o futuro?

Este prémio faz-me sentir reconhecido e que o meu esforço é recompensado, para além disso, motiva-me a trabalhar e a desenvolver mais as minhas capacidades.

  • Zeder

    Bravo