Prémio de Excelência Pedagógica distingue professora da FADEUP

Os três finalistas vão receber os respetivos prémios a 22 de março, durante a sessão solene do Dia da Universidade do Porto. (Foto: U.Porto)

O projeto “Da formação à profissão: reflexões acerca do ‘como’ se pode ensinar a ser professor”, da autoria de Paula Queirós, professora da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP), é o grande vencedor da 5.ª edição do Prémio de Excelência Pedagógica da U.Porto, anunciado esta segunda-feira, após a audição pública dos três projetos finalistas.

“Que os estudantes façam as atividades, mas pensem sobre elas”. Foi assim que Paula Queirós se referiu ao que pretende dos estudantes, realçando “a importância da dimensão reflexiva durante a formação académica”. Passar da teoria à prática é um processo complexo, e uma das metodologias da unidade curricular lecionada pela professora do departamento de Pedagogia do Desporto da FADEUP passa por “confrontar os estudantes com as suas preconceções e ir desmontando ao longo do semestre, pois o objetivo principal é que eles comecem a aprender como é ser-se professor”.

Paula Queirós é professora do departamento de Pedagogia do Desporto da Faculdade de Desporto. (Foto. U.Porto)

Para Paula Queirós, a distinção não só é importante para a instituição, como também para os próprios estudantes. “Dá-nos um alento para percebermos que estamos no caminho correto e que vale a pena investir na formação de professores.”

Quem também se congratulou com a distinção foi a Presidente do Conselho Pedagógico da FADEUP, Olga Vasconcelos, para quem “esta distinção, a par de várias outras que têm ocorrido ultimamente, consagram a Faculdade como uma Escola de referência quer no domínio científico quer, como foi o caso, no domínio Pedagógico, ambos determinantes para a qualidade de uma Escola de ensino superior”.     

As outras duas propostas finalistas ao Prémio de Excelência Pedagógica foram também reconhecidas com menções honrosas. É o caso dos “Seminários de Microbiologia Alimentar” liderados por Patrícia Antunes, professora da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da U.Porto (FCNAUP). Procurando promover a participação ativa dos estudantes no processo de aprendizagem e na oportunidade de aliar a teoria à prática, o projeto tem como objetivo principal envolver os estudantes na “pesquisa, análise e comunicação de perigos microbiológicos associados a todos os grupos de alimentos, algo que é fundamental para futuros profissionais das Ciências da Nutrição”, explica a docente.

“Ensino de Fisiopatologia Médica com Recurso a Casos Clínicos e Plataforma Interativa de Inquérito à audiência – Uma metodologia de aprendizagem ativa com recurso a Novas Tecnologias Educativas” foi por sua vez a proposta dinamizada na Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP) pelos docentes Roberto Roncon-Albuquerque, João Sérgio Neves, Pedro Gonçalves Teixeira e Adelino Leite-Moreira. Este projeto inovador de aprendizagem recorreu a uma tecnologia educativa de inquéritos à audiência em tempo real (Pool Everywhere), em que os estudantes respondiam a questões relacionadas com casos clínicos, o que foi considerado um método inovador de abordagem ao ensino da Fisiopatologia Médica.

O Prémio de Excelência Pedagógica da U.Porto foi criado em 2012 com o propósito de distinguir, promover e divulgar modelos educativos de excelência que atendam aos desafios pedagógicos atuais. Ao contrário das edições anteriores, o vencedor deste ano vai receber um valor pecuniário de 1.500 euros, e os outros dois finalistas uma menção honrosa no valor de 500 euros cada.

A entrega dos prémios vai ocorrer no dia 22 de março, no âmbito nas comemorações do Dia da Universidade do Porto.