i3S nomeado para os “Óscares” europeus do Desenvolvimento Regional

O projeto de instalação do centro de investigação i3S é um dos cinco finalistas na categoria “Apoio à transição industrial” dos Prémios RegioStars 2018.

O i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto é um dos finalistas dos Prémios Europeus RegioStars 2018, considerados os “Óscares” do desenvolvimento regional europeu, que consagram os mais inspiradores projetos regionais apoiados pelos fundos da União Europeia.

O projeto de instalação do i3S é um dos cinco finalistas na categoria “Apoio à transição industrial”, resultado de uma candidatura submetida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) que destaca a qualidade deste “superlaboratório” que reuniu os investigadores de três centros da Universidade do Porto – o IBMC, o INEB e o IPATIMUP.

Uma candidatura que tem como argumento base “o caráter excecional das equipas que ali trabalham em áreas como o cancro, a neurobiologia e doenças neurológicas e que somam prémios internacionais com o desenvolvimento de novos produtos ou de linhas de investigação”.

Os vencedores de cada uma das cinco categorias do RegioStars 2018 serão anunciados a 9 de outubro, por ocasião da Semana Europeia das Regiões e Cidades. Para além do i3S, dois outros projetos portugueses concorrem em outras tantas categorias: o “Kastelo”, a unidade de Cuidados Continuados e Paliativos para crianças da IPSS de Matosinhos NoMeiodoNada, e o Museu da Vista Alegre, localizado no concelho de Ílhavo.

Recorde-se que o UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto foi o primeiro projeto português distinguido com o Prémio RegioStars quando, em 2013, foi o vencedor da categoria “Crescimento Inteligente” deste galardão atribuído pela Comissão Europeia com o objetivo de reconhecer publicamente investimentos inovadores na área do desenvolvimento regional.