Hernâni Monteiro nasceu  em 1891, no Porto.

PHernâni Monteiro nasceu em 1891, no Porto.

No seguimento do ciclo de conferências integrado na Homenagem a uma Figura Eminente da Universidade do Porto 2014, realiza-se no próximo dia 26 de março (quinta-feira), na Aula Magna da Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP), o Colóquio “A Personalidade Multifacetada de Hernâni Bastos Monteiro”.

“Professor universitário, pedagogo, cientista, historiador da Medicina, cultor de Teatro, de Música e da Língua Portuguesa, Hernâni Bastos Monteiro possuía uma cultura médica e literária excecionais, grande erudição e um apurado sentido estético”, explica Amélia Ricon Ferraz, diretora do Museu da História da Medicina da FMUP, comissária da iniciativa “Figura Eminente da U.Porto 2014” e palestrante deste Colóquio.

Entre os conferencistas estão ainda Levi Guerra (professor catedrático jubilado da FMUP), José Manuel Amarante (professor catedrático e diretor do Departamento de Cirurgia da FMUP), Isabel Ramos (professora catedrática e diretora do Serviço de Imagiologia Médica da FMUP) e Carolina Negreiros (antigo elemento do Teatro Universitário do Porto).

A Personalidade Multifacetada de Hernâni Bastos Monteiro é abordada nas seguintes intervenções: “Que me disse o Professor Hernâni Monteiro?”; “Hernâni Monteiro: a visão de um cirurgião”; O Professor Hernâni Monteiro e a Radiologia”; Hernâni Bastos Monteiro e os Estudos Médico-Históricos” e “Hernâni Monteiro, Mestre no apoio à Cultura e Juventude”.

A entrada é livre.

Sobre Hernâni Monteiro

Histórico professor de Anatomia da Faculdade de Medicina da U.Porto e um dos fundadores do Hospital São João (HSJ), Hernâni Monteiro (1891-1963), foi o responsável pela primeira linfangiografia mundial, uma visualização por raios X das vias e dos gânglios linfáticos. Dirigiu ainda o Instituto de Anatomia (1947-1961) e o Centro de Estudos de Medicina Experimental da Faculdade de Medicina da U.Porto e foi Presidente da Associação Médica Lusitana. Fora do meio académico e científico, criou, em 1948, o Teatro Universitário Clássico do Porto e, entre 1951 e 1954, foi Vereador da Cultura na Câmara Municipal do Porto. Ao longo da sua vida, recebeu várias distinções como o Grau de Cavaleiro da Legião de Honra pelo Governo francês (1957)  ou as insígnias de Grande Oficial da Ordem de Administração Pública (1955) e da Ordem de Santiago de Espada (1961).