Resulta da combinação de saberes do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) e da Faculdade de Economia (FEP) da Universidade do Porto e pretende ser parte da resposta para um futuro sustentável do planeta, através de um programa curricular que cruza as ciências da vida e as ciências sociais. Assim se apresenta o “One Health Master“, o novo mestrado que passará a integrar a oferta formativa da Universidade do Porto a partir do ano letivo 2024/2025.

Desenhado com o objetivo de preparar recursos humanos capazes de abordar de forma multidisciplinar e transdisciplinar os problemas da saúde do ambiente, humana e animal do mundo contemporâneo, este novo curso pretende fornecer ferramentas para uma compreensão mais abrangente destes problemas, como via para soluções duradoras.

Para a diretora do One Health Master e professora no ICBAS, Luísa Valente, “esta é uma proposta verdadeiramente multidisciplinar, feita à medida de cada estudante, que faz a ligação entre a Saúde do Ambiente, Humana e Animal, à qual acresce a vertente económica, fundamental para a sustentabilidade dos sistemas”.

Face à emergência de problemas cada vez mais complexos no contexto dos sistemas de saúde “abordagens setoriais típicas do ensino tradicional” não são suficientes, nota por sua vez Álvaro Almeida, professor da FEP e membro da comissão científica do One Health Master.

Para o mesmo docente, a importância da abordagem adotada neste mestrado “permite ultrapassar as barreiras que resultam do ensino por áreas de conhecimento autónomas, dotando os estudantes de competências globais de análise e investigação”.

“Os estudantes irão compreender e integrar metodologias e perspetivas de análise de diferentes áreas de conhecimento, desenvolvendo capacidades de integração de conhecimentos, que permitirá, de forma única, identificar soluções para os problemas globais de saúde ”, refere Álvaro Almeida.

Um programa diferenciador feito à medida

A aposta num mestrado aberto à comunidade U.Porto e que coloca à disposição o vasto universo de unidades curriculares optativas da Universidade é um dos fatores diferenciadores desta proposta, sendo também esse o grande desafio.

“Este é um mestrado verdadeiramente transdisciplinar e isso é, por um lado, o que nos diferencia, mas também o que mais desafia, isto porque este mestrado prevê a possibilidade de juntar pessoas que vêm de ciclos de estudos em áreas muito distintas – das ciências sociais, da economia, da biologia. Ou seja, teremos certamente uma turma muito diversa, o que vai exigir a capacidade de propor a cada estudante um conjunto de optativas às quais sejam capazes de dar resposta tendo em conta as suas competências”, explica Luísa Valente.

Para ultrapassar este desafio, o programa é maleável e conta com uma equipa docente altamente qualificada “capaz de ouvir o estudante e ajudá-lo a construir uma trajetória personalizada, de acordo com os seus conhecimentos, que o ajudará a chegar onde ambiciona”, conclui a diretora do curso.

A primeira fase de candidaturas à primeira edição do One Health Master (com um máximo 15 estudantes) vai decorrer de 3 de junho a 19 de julho de 2024.

Para mais informações, consultar a página do curso.

Novo curso pretende formar profissionais à compreensão dos problemas da saúde do ambiente, humana e animal. Candidaturas à 1.ª edição abrem em junho.