Universidade do Porto vai ser a “capital europeia” da Criminologia

crime

Conferência inédita em Portugal vai reunir os maiores especialistas mundiais sobre o fenómeno criminal. (Foto: DR)

Mais de 1400 criminólogos, especialistas em segurança e ciências comportamentais vão passar pela cidade do Porto de 2 a 5 de setembro. O “local do crime” será o Seminário de Vilar. O motivo será a EuroCrim 2015a maior conferência europeia de criminologia.

Organizada pela Escola de Criminologia da Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP), responsável pela primeira licenciatura em Criminologia em Portugal, a conferência EuroCrim 2015 vai contar com a presença dos maiores especialistas mundiais sobre o fenómeno criminal, investigadores em diferentes áreas científicas dedicados a estudar o crime, o delinquente, a vítima, a criminalidade e a reação social ao crime.

A decorrer até dia 5 de setembro (sábado), a conferência terá início às 17h00 do dia 2 de setembro, com a sessão de abertura oficial que contará com a participação do Reitor da Universidade do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, do Diretor da Escola de Criminologia da FDUP, Cândido Agra, e o presidente da Sociedade Europeia de Criminologia.

Ao longo dos três dias seguintes (ver programa completo), os principais nomes da Criminologia mundial vão protagonizar as conferências plenárias do evento. Na quinta-feira, dia 3, a honra cabe a Richard Tremblay, professor da Universidade de Montreal e da Universidade de Dublin, que vai abordar a importância do ambiente e da genética no comportamento violento crónico.

No dia seguinte, sexta-feira, cabe ao português Jorge Quintas apresentar os resultados sobre a eficácia percebida do modelo de despenalização do consumo de drogas em Portugal, que será complementado com a apresentação de Sveinung Sandberg, da Universidade de Oslo, sobre o impacto das diferente políticas sobre drogas no estudo da criminologia.

O ultimo dia da conferência, sábado, dia 5 de setembro, tem como tema principal as questões de Segurança Nacional face aos atuais desafios da migração, da globalização e de soberania dos Estados, uma  questão que será abordada por Katja Franko, da Universidade de Oslo.

Mais informações aqui.