U.Porto “pinta-se” de azul pelo autismo

Edifício histórico da U.Porto vai estar iluminado com luzes azuis durante uma semana (Foto: Egidio Santos/U.Porto)

É a 2 de abril que se assinala, em todo o mundo, o Dia de Consciencialização do Autismo. Para assinalar a data, o edifício da Reitoria da Universidade do Porto “pinta-se” de azul de 2 a 6 de abril, numa iniciativa associada ao movimento internacional “Light It Up Blue”, que “ilumina” ícones mundiais como o Empire State Building, o Cristo Redentor, a Torre Eiffel ou as Cataratas do Niágara. O objetivo é alertar e dar a conhecer os sintomas e necessidades das pessoas com esta doença e, ao mesmo tempo, sensibilizar a comunidade em geral para a inclusão de pessoas com perturbações do espectro do autismo (PEA).

Esta é contudo apenas uma das iniciativas que a U.Porto vai promover ao longo do mês de abril, sob o mote “Break Barriers together for autism –  Let’s build an accessible society”. Com base no movimento internacional promovido pela autismeurope.org, a Universidade desafia também  toda a comunidade académica a rasgar/quebrar as barreiras impostas a todos aqueles que têm perturbações do espectro do autismo. O objetivo é fazer o registo em foto e/ou vídeo desse “simbólico” momento de rasgar o cartaz alusivo à campanha, disponível aqui.

Nos dias 18 e 19 de abril, sexta-feira e sábado, a U.Porto organiza a exibição de um filme, para lançar o debate sobre a forma como os jovens com autismo reagem aos sintomas da doença. Nessa conversa participam Paula Pinto Freitas, professora no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), e um estudante com perturbação do espetro do autismo (PEA), que partilhará a sia história na primeira pessoa.

As ações que integram o Dia de Consciencialização do Autismo são organizadas pelo Grupo de Trabalho sobre autismo da U.Porto com a colaboração do Gabinete de Apoio ao Estudante com Necessidades Educativas Especiais (GAENEE) da Universidade do Porto, e o apoio do Santander Universidades e da Papagaio Loiro.