U.Porto de prata no Jogos Galaico Durienses 2018

As equipas feminina e masculina de Basquetebol conquistaram o 1.º  e o 2.º lugares, respetivamente. (Foto: CDUP-UP)

A Universidade do Porto ficou em segundo lugar na 32.ª edição dos Jogos Galaico Durienses, evento desportivo que reuniu em Braga, entre os dias 20 e 21 de novembro, mais de 180 estudantes atletas das universidades do Norte de Portugal e Galiza.

Nas modalidades disputadas nesta edição, a delegação da U.Porto, composta por 33 atletas, treinadores e oficiais CDUP-UP, alcançou o primeiro lugar em Futsal (misto) e Basquetebol (feminino), o segundo lugar no Basquetebol (masculino), não tendo ido além da 6.ª posição na Natação (misto).

A U.Porto este representada nos Jogos Galaico Durienses por 28 estudantes atletas, três treinadores e dois oficiais do CDUP-UP.

Na classificação geral,  foi a equipa da casa, a Universidade do Minho, a grande vencedora, seguida pelas universidades do Porto (2.º), Vigo (3º), Corunha (4.º), de Santiago de Compostela (5.º) e  Trás-os-Montes e Alto Douro (6.º).

Nestes Jogos Galaico Durienses foi também organizada uma prova de orientação pelo centro histórico bracarense com equipas de dois elementos de cada instituição participante, de forma a fomentar os laços culturais entre as seis universidades.

História dos Jogos Galaico Durienses

Realizados pela primeira vez em 1993, os Jogos Galaico Durienses foram o resultado de uma série de contactos e reuniões iniciados no início dos anos 90, por iniciativa da Universidade do Porto e da Universidade de Vigo, no sentido de promover encontros desportivos regulares entre as universidades do Norte de Portugal e da Galiza. Desde a edição inaugural, os Jogos já envolveram cerca de 8000 participantes das universidades do Porto, Minho, Trás-os-Montes e Alto Douro (Porto), Santiago de Compostela, Vigo e Corunha.

Para além da sua antiguidade e de ser exemplo de cooperação transfronteiriça , este evento multidesportivo tem desde o seu início, algumas particulares ao nível da organização. Cada edição está aberta à participação de estudantes, funcionários e professores das seis universidades participantes, cabendo a cada uma, até 2009, a organização rotativa dos Jogos. A composição das equipas e dos desportos em competição têm em conta a equidade entre géneros, sendo cada delegação composta por metade homens e metade mulheres.