Robôs ajudam agricultores a combater pragas e doenças

A plataforma robótica AGROB V16 está a ser desenvolvida de forma modular e, num futuro próximo, para além, de tarefas de medição da variabilidade, poderá ser utilizada para atuar com tecnologias de taxa variável (ex.: pulverização de precisão) e/ou manipuladores robóticos para operações de poda/colheita.

A plataforma robótica AGROB V16 epode, num futuro próximo, ser utilizada em tarefas de medição da variabilidade, mas também para pulverização de precisão ou em operações de poda/colheita. (Foto: DR)

Combater pragas e doenças em terrenos agrícolas, de uma forma mais eficiente e eficaz em termos económicos e ecológicos, através de plataformas robóticas, vai, entre outras aplicações, ser possível num futuro próximo. A pensar nisso, o INESC TEC está a trabalhar em duas plataformas robóticas capazes de medir a variabilidade (aquisição de dados/sensorização/monitorização) e de atuar com tecnologias de taxa variável cobrindo dessa forma duas fases cruciais do ciclo de atuação da Agricultura de Precisão, e vai apresentá-las de 7 a 9 de setembro na que é considerada a maior feira agrícola nacional, a AgroGlobal 2016.

Atualmente a recolha de informação nos terrenos agrícolas não é feita de forma contínua e abrangente, atuando o agricultor com base na experiência que tem e fazendo-o de uma forma homogénea e pouco precisa. Em contrapartida, as plataformas robóticas vão permitir uma recolha contínua de dados, de forma mais precisa, e, através de sistemas de apoio à decisão, fazer planos rigorosos, nomeadamente para aplicação de produtos fitofarmacêuticos, permitindo a redução do desperdício destes. No final, no caso das pragas e doenças, é prescrita uma carta onde é possível verificar quando em que medida e onde é que o terreno precisa de ser tratado, atuando os robôs em conformidade.

“A utilização de robôs permitirá reduzir os tempos das operações, melhorar a eficiência da aplicação de fitofármacos, reduzir a exposição dos recursos humanos a condições adversas e potencializar zonas de declive acentuado para produção agrícola. Os sistemas inteligentes, e em especial os robôs, conseguem aplicar os fitofármacos de uma forma mais precisa, no local exato, no momento certo e na quantidade exata, no sentido de eliminar desperdícios e eventuais contaminações de solos com químicos”, explica Filipe Neves dos Santos, investigador do Centro de Industrial e Sistemas Inteligentes do INESC TEC.

O INESC TEC vai apresentar as duas plataformas robóticas na AgroGlobal 2016, no Pavilhão da Tecnologia “AgroInov”.

A plataforma AGROB V14 destina-se à medição da variabilidade (aquisição de dados/sensorização/monitorização), nomeadamente em vinhas de encosta. Entre outros aspetos inovadores, esta plataforma robótica foi concebida com um centro de gravidade baixo, para de adaptar a terrenos inclinados e irregulares, e está equipada com um sistema de navegação avançado, que lhe permite estimar a sua localização mesmo quando o GPS não está totalmente disponível.

A segunda plataforma robótica, a AGROB V16, a exibir pelo INESC TEC, está a ser desenvolvida de forma modular e, num futuro próximo, para além, de tarefas de medição da variabilidade, poderá ser utilizada para atuar com tecnologias de taxa variável (ex.: pulverização de precisão) e/ou manipuladores robóticos para operações de poda/colheita.

Ao nível da Agricultura de Precisão, para além da Robótica e Sistemas Inteligentes, as competências, experiência e recursos, do INESC TEC, em Telecomunicações e Multimédia (ex.: comunicações e processamento e análise de imagem), Engenharia de Sistemas Empresariais (ex.: planeamento e controlo de operações) e Sistemas de Informação e de Computação Gráfica (ex.: sistemas de informação geográfica), desempenham também um papel muito relevante, permitindo cobrir todo o ciclo de atuação. No stand que o INESC TEC terá na feira, serão expostas/demonstradas estas competências.

No dia 9 de setembro, último dia do evento, o Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, vai estar presente na feira AgroGlobal e, entre outras visitas, vai testemunhar, no stand do INESC TEC, a assinatura do protocolo de colaboração entre este instituto e o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I. P. (INIAV), que tem como objetivo promover conjuntamente ações que incidem nas seguintes atividades: realização de projetos de investigação e inovação, consultoria avançada e colaboração na investigação e orientação conducente a teses de mestrado/doutoramento.