Projeto de deteção de bugs em código vence Startup Pitch Day do UPTEC

Startup Pitch Day UPTEC 2014Trata-se de uma solução informática inovadora e pode ajudar a reduzir até 75% a quantidade de tempo gasto em depuração de software. Chama-se Crowbar e foi o projeto vencedor do Startup Pitch Day da 3ªedição do Programa de Aceleração de Startups do Parque de Ciência e Tecnolgoia da Universidade do Porto (UPTEC), que se realizou no passado dia 29 de setembro, Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP).

O Crowbar possibilita uma rápida e eficaz localização automática de bugs no softwar,  através de visualizações que mostram onde é mais provável encontrar o bug responsável pelas falhas no mesmo. A ideia de negócio nasceu de um projeto de investigação da FEUP (reforçado entretanto por Luuk, um holandês apaixonado por Portugal) e está, agora, pronta para atuar no mercado multibilionário do desenvolvimento de software. 

Para além do vencedor, o júri do Startup Pitch Day distinguiu mais três menções honrosas entre os 17 projetos empresariais/startups inovadores que integraram a última edição do Programa de Aceleração de Startups do UPTEC. Na área das indústrias criativas destacou-se a Still Urban Design, um projeto para a reabilitação bioclimática de espaços públicos, onde a relação entre homem, clima e meio ambiente é base para a conceção de novas experiências ao ar livre.

A Sky Angel foi a escolhida para receber a menção honrosa na área de biotecnologia/mar. Trata-se de um drone de supervisão marítima e costeira, que quando reconhece autonomamente náufragos, larga uma bóia de salvamento e notifica uma central de salvamento. Já na área tecnológica , a eleita foi a Beauti, um Software-as-a-Service (SaaS) de gestão e agendamento para profissionais e clientes de serviços de beleza e bem-estar.

Nesta edição, o público também teve direito a voto. O eleito foi a InfraSpeak, um projeto que permite organizar e desburocratizar todo o processo de manutenção de infraestruturas e equipamentos.

No Startup Pitch Day do UPTEC foram, ainda, apresentados mais 12 projetos empresariais inovadores: um software de gestão de projetos (Scraim); sensores de alerta de fogos florestais (Flicks); projetos de dinamização de produtos de natureza fúngica, em particular, cogumelos (Melus); videojogos (Digital Soul Games); pontos de encontro online para criativos e PMEs (Creative Boards); projetos de reutilização dos subprodutos agroindustriais portugueses por via do Design (Matter); menus de restaurante em formato tablet integrados com a cozinha (SIMI); técnicas de teatro para adaptação em ambientes corporativos e profissionais (Theatre for Entrepreneurs); marketplaces para serviços de geriatria (IDOcare); projetos de recuperação da produção artesanal do mosaico hidráulico clássico (Musa); um serviço online para seleção e otimização de carteiras de investimentos (Portfolio Market); e um kit elétrico que transforma uma bicicleta normal numa bicicleta elétrica (emotion).

O evento contou com a presença de 25 investidores, que vieram conhecer estes novos projetos empresariais com o intuito de estreitar relações e avançar com possíveis parcerias e investimentos. Para além dos olhos atentos dos investidores, as apresentações contaram com a avaliação de um júri composto por figuras do meio académico e empresarial: Augusto Santos Silva (Professor Faculdade de Economia da U.Porto); Cláudia Teixeira Lopes (Responsável Inovação & Desenvolvimento da Cerealis); Filipe Araújo (Vereador para a Inovação e Ambiente – Câmara Municipal do Porto): Katja Tschimmel (Professora Escola Superior de Artes e Design); Marta Cunha (Departamento Inovação Sonae);Miguel Marques (Resp. Centro de Competências da PwC para assuntos de economia do mar); Nuno Inácio (Gestor Vodafone Labs Lisboa) e Rute Sousa Vasco (Diretora Conteúdos Portal SAPO e coautora do «The Next Big Idea»).

O processo de seleção de projetos para a quarta edição do Programa de Aceleração de Startups do UPTEC termina no dia 2 de outubro. Os interessados deverão candidatar-se no website do UPTEC.