Prémios Incentivo’18: Brígida Malheiro

Um ano “verdadeiramente, enriquecedor: não só a nível pessoal mas também a nível intelectual”. É assim que Brígida Malheiro descreve o seu primeiro ano na Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP). Aliás, ingressar na FDUP “foi a concretização de um sonho que já era projetado há algum tempo”. E logo no ano de estreia, a resposta não poderia ter sido melhor. Com uma média 17,1 de média no final de ano, Brígida conquistou por direito próprio o seu lugar na galeria dos vencedores do Prémio Incentivo 2018.

– O que te levou a escolher a U.Porto?

Escolhi a Universidade do Porto, sobretudo, pela qualidade de ensino notável e pela excelência dos docentes (as quais são reconhecidas, ao longo de décadas) para além de que a organização e estrutura do plano curricular do curso de Direito (no meu caso concreto) também influenciou a minha opção. Por fim, penso que a U.Porto tem uma metodologia dinâmica e apta a responder às exigências do mercado de trabalho atual, preparando os seus alunos de forma adequada, através – por exemplo – da realização de conferências e cursos breves, nas várias áreas curriculares lecionadas.

– O que gostaste mais e menos neste primeiro ano na Universidade?

Este primeiro ano, na Universidade, foi, verdadeiramente, enriquecedor: não só a nível pessoal mas também a nível intelectual. Foi a concretização de um sonho que já era projetado há algum tempo e, por isso, é muito difícil enunciar o que foi menos positivo. Na verdade, o que elejo como mais marcante é a apreensão de conhecimentos diária e constante, pelo contacto com excelentes docentes e colegas. O aspeto menos positivo talvez tenha sido o stress causado pelas épocas de exames mas também isso é algo que temos de aprender a gerir, até porque a nossa vida profissional futura, far-se-á sempre de preocupações, ainda que verdadeiramente desafiante.

– Uma ideia para melhorar a U.Porto?

Na minha modesta opinião, penso que uma forma de melhorar a U.Porto (no sentido de exponenciar o seu prestígio e qualidade reconhecidos) passa por estimular uma maior interação entre as diversas Faculdades, como forma de partilhar e consolidar conhecimentos comuns a determinados cursos.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Desejo que o futuro da U. Porto se paute pela excelência do seu ensino, tanto a nível nacional como internacional, contribuindo, assim, para a formação de profissionais dedicados e competentes bem como de cidadãos ativos e conscientes. Em especial, no que à FDUP diz respeito, anseio que se mantenha como a faculdade de Direito de referência do país, incutindo aos seus discentes um conjunto de valores, que se orientem para a prossecução incessante da Justiça.

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o teu futuro?

Este Prémio será, para sempre, recordado por mim com grande estima e satisfação, na medida em que – para além de ser o reconhecimento do meu trabalho, dedicação e abnegação– é também um marco muito importante na minha vida: simboliza o início de uma fase inesquecível, que me surpreende e desafia, diariamente.