Paulo Cunha e Silva homenageado pela Câmara Municipal do Porto

Paulo Cunha e Silva é professor associado de Pensamento Contemporâneo na Faculdade de Desporto da U. Porto

Paulo Cunha e Silva foi  professor associado de Pensamento Contemporâneo na Faculdade de Desporto da U. Porto. (Foto: DR)

Será uma evocação do “seu fulgurante percurso na área da cultura e do pensamento”, complementada “com propostas artísticas de autores que o acompanharam nas suas interpelações ao fenómeno estético. Assim se apresenta “P. – Uma homenagem a Paulo Cunha e Silva”, exposição que, de 12 de março até 22 de maio, convida a uma passagem pela Galeria Municipal do Porto (Jardins do Palácio de Cristal) para recordar o legado e a memória do antigo estudante e professor da Universidade do Porto e ex-vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto (CMP).

Organizada pela CMP e com curadoria de Miguel von Hafe Peréz, também ele alumnus da U.Porto, esta mostra de homenagem a Paulo Cunha e Silva articula o seu discurso visual mediante dois eixos. Para além de um núcleo documental, serão apresentadas obras de vários artistas, por ele comissariados em diferentes momentos do seu percurso. Entre eles incluem-se os nomes de Alberto Carneiro, Albuquerque Mendes, Cristina Mateus, Dalila Gonçalves, Gabriel Abrantes, Joana Vasconcelos, João Leonardo, João Louro, João Onofre, João Pedro Vale, Julião Sarmento, Miguel Palma, Pedro Tudela, Rui Chafes e Yonamine.

A exposição apresentará ainda uma produção vídeo de Rodrigo Areias e uma performance inédita, concebida por Né Barros e Miguel von Hafe Pérez, a ser apresentada na inauguração e durante a exposição.

Após a inauguração, agendada para as 17h00 de sábado, 12 de março, a exposição vai poder ser visitada de terça-feira a sábado, das 10h00 às 18h00, e à segunda e domingo, das 14h00 às 18h00. A entrada é gratuita.

Sobre Paulo Cunha e Silva

Licenciado, Mestre e Doutor em Medicina pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da U.Porto, Paulo Cunha e Silva foi Professor de Anatomia no ICBAS e, à data da sua morte, era Professor Associado de Pensamento Contemporâneo na FADEUP.

Um dos principais responsáveis pela programação do Porto 2001, foi presidente do Instituto da Artes do Ministério da Cultura, Conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal em Roma, Comissário de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura e era coordenador científico dos Estudos Contemporâneos da Fundação de Serralves desde 2000. Em paralelo, comissarioude várias exposições relevantes. Foi o caso de “Depósito: anotações sobre densidade e conhecimento”, exposição que, em 2007, deu a a conhecer peças únicas “escondidas” nos espólios da Universidade do Porto.

Enquanto vereador da Cultura da CMP, cargo que ocupava desde outubro de 2013, distinguiu-se na promoção de eventos como o Fórum de Futuro, cuja edição 2015 decorreu de 4 a 8 de novembro. Em outubro de 2015, foi condecorado pelo governo francês com o título de Cavaleiro da Ordem das Artes e Letras. Faleceu a 11 de novembro desse mesmo ano, vítima de um enfarte do miocárdio.

Fonte: Porto.