Investigadores da U.Porto premiados com estágios internacionais

Professor na FMUP e na FCNAUP, Daniel Pozza foi distinguido com uma Bolsa APED de apoio a um estágio na área básica da dor, que vai realizar num laboratório brasileiro. (Foto: DR)

Os investigadores da Universidade do Porto Daniel Humberto Pozza, Rute Sampaio e Joana Barroso são os três cientistas contemplados com as bolsas de apoio a estágios internacionais de curta duração na área da dor, atribuídas este ano pela Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED).

Daniel Humberto Pozza é  professor na Faculdade de Medicina (FMUP) e na Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação (FCNAUP) da U.Porto e foi distinguido com uma Bolsa APED de apoio a um estágio na área básica da dor. O estágio será realizado no Laboratório de Biologia Celular, Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC) de Campinas, São Paulo, Brasil.

Centrado na área da dor orofacial, o estágio vai permitir ao investigador portuense “compreender melhor os mecanismos fisiopatológicos e farmacológicos, abordando os diferentes modelos animais de dor orofacial”. Por outro lado, “vou ter oportunidade de melhorar os meus conhecimentos na área em que já tenho vindo a trabalhar”, antecipa Daniel Pozza.

Rute Sampaio é investigadora do Departamento de Biologia Experimental da FMUP e vai desenvolver o seu estágio em Londres. (Foto: FMUP)

Também distinguida, mas na vertente clínica da dor, Rute Sampaio é investigadora do Departamento de Biologia Experimental da FMUP e vai realizar o seu estágio em Londres, por onde passará por várias instituições reconhecidas na investigação em dor, conforme anuncia a APED em comunicado. Ali, terá oportunidade de adquirir novos conhecimentos, essenciais para o desenvolvimento futuro dos seus projetos em Portugal, centrados no domínio da psicologia clínica.

Joana Barroso, doutoranda em Neurociências da FMUP, encontra-se a estudar a adaptação do Sistema Nervoso Central em doentes com dor crónica.

Igualmente do Departamento de Biologia Experimental da FMUP, Joana Barroso foi também distinguida na vertente clínica com uma bolsa para estágio na Feinberg School of Medicine da Northwestern University, sediada na cidade norte-americana de Chicago. Aqui, a doutoranda em Neurociências terá como objetivo a aquisição de capacidades de análise de dados de neuroimagens de ressonância magnética funcional de doentes com dor crónica, nomeadamente para o tratamento de dados adquiridos em Portugal em doentes com osteoartrose do joelho propostos para artroplastia.

No valor unitário de 2 mil euros, as bolsas têm uma duração de 15 a 90 dias e devem ser aplicadas até ao final do segundo trimestre de 2017 (30 de junho).

A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) tem por objetivos promover o estudo, o ensino e a divulgação dos mecanismos fisiopatológicos, meios de prevenção, diagnóstico e terapêutica da dor.