FEUP promove Engenharia no feminino

Ana Gomes, a conduzir um workshop de Desenvolvimento Web promovido pelo Núcleo IEEE.

Ana Gomes desde cedo se começou a preocupar com questões ligadas à igualdade de género, sobretudo em áreas onde a presença do sexo feminino é escassa. Tanto que, quando ingressou na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP),onde frequenta o 4.º ano do Mestrado Integrados em Engenharia Informática e Computação,  rapidamente percebeu que este era um mundo onde os homens imperavam e as mulheres sentiam algumas  dificuldades de integração. Também por isso, decidiu fundar na FEUP uma secção da Women in Engineering (WiE) do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE), uma organização mundial que promove as mulheres no mundo da engenharia e da ciência.

A WiE é uma organização que pretende ajudar quem já está inserido no mundo da engenharia, bem como  influenciar as gerações mais jovens através da apresentação testemunhos de mulheres que prevaleceram nesta carreira. Uma missão que, na prática, se traduz na nomeação de mulheres com conquistas na engenharia; a organização de eventos nas principais conferências técnicas para aumentar as redes de contactos e promover membros para a WiE; a formação em liderança para mulheres; o desenvolvimento de programas e atividades que promovam a entradade mulheres nos programas de engenharia, entre outras iniciativas orientadas para o desenvolvimento das soft como também das hard skills, aumentando a hipótese de ganhar bolsas de estudo internacionais, por exemplo.

Em Portugal, o grupo está em fase de crescimento. A secção portuguesa da WiE foi formada na Universidade do Minho em 2010 e o nascimento de diferentes grupos está agora a iniciar-se. Ana Gomes é a responsável pela criação do grupo da WiE na FEUP, que será integrado no já existente Núcleo do IEEE. A formação oficial do grupo necessita do preenchimento de uma petição com o mínimo de seis membros e um conselheiro (membro do IEEE com grau superior ao de estudante). De momento existem cerca de quatro pessoas interessadas, pelo que estão abertas as inscrições.

“Para integrar a WiE é apenas necessário ser estudante [independentemente do género] e ter força de vontade para fazer atividades connosco! Se trouxerem ideias, tanto melhor!”, desafia Ana. Os interessados podem  contactar o WiE através do núcleo do IEEE na FEUP ou através do envio de uma mensagem no facebook.

Mais informações  aqui.