Conselho Geral homenageia estudantes perseguidos pelo Estado Novo

Conselho Geral da U.Porto 2013

Conselho Geral decidiu, por unanimidade, homenagear os estudantes perseguidos politicamente durante o Estado Novo.

O Conselho Geral da Universidade do Porto decidiu, por unanimidade, aprovar a proposta de colocação no átrio de acesso ao Salão Nobre da Reitoria da U.Porto de uma placa de homenagem aos estudantes que foram politicamente perseguidos durante o regime do Estado Novo.

De acordo com a proposta aprovada, a placa terá os seguintes dizeres: “A Universidade do Porto, por deliberação do seu Conselho Geral, presta homenagem aos estudantes que foram presos, suspensos, multados e perseguidos na sequência dos plenários realizados neste local nos anos de 1968/1974, que contribuíram para o advento do 25 de abril e o derrube da ditadura”.

Recorde-se que o Conselho Geral é um dos três órgãos máximos de governo da Universidade do Porto, cabendo-lhe definir o desenvolvimento estratégico, bem como a orientação e a supervisão da instituição. Entre as suas competências estão, por exemplo, a eleição do Reitor da U.Porto, bem como a aprovação – sob proposta do Reitor – das linhas gerais de orientação da instituição no plano científico, pedagógico, financeiro e patrimonial.

O Conselho Geral da Universidade do Porto é constituído por 23 membros, assim distribuídos: 12 representantes dos docentes e investigadores, quatro dos estudantes e um do pessoal não docente da Universidade, aos quais se juntam seis personalidades externas à Universidade – Alfredo José de Sousa e Paul Symington (presidente e vice-presidente, respetivamente), Frei Bento Domingues, José Pacheco Pereira, Maria João Vasconcelos e Cristina Grande.

  • fernando teixeira de sousa

    E não permitiu colocar uma placa alusiva e de homenagem aos estudantes perseguidos e torturados (psicologicamente) nos anos de 74,75 e 76 até ser reposta a ordem e disciplina na escola? Acho, na minha opinião, que esta 2ª placa ainda seria mais justa e propositada do que a primeira.