CIIMAR propõe novo método de produzir energia a partir das ondas

Modelo à escala do dispositivo SSG que foi incorporado num quebramar portuário e testado para condições de agitação marítima típicas da costa Noroeste de Portugal

Modelo físico que foi testado para condições de agitação marítima típicas da costa Noroeste de Portugal.

Um estudo onde participaram investigadores do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto (CIIMAR) apresenta uma nova tecnologia para a produção de energia elétrica a partir das ondas do mar,  que poderá ser aplicada em estruturas costeiras e portuárias, tendo em conta as características da agitação marítima junto à nossa costa.

Os investigadores analisaram a influência da incorporação de concentradores da energia das ondas num dispositivo, o Sea-wave Slot-cone Generator (SSG), que recolhe a água por galgamento da estrutura. Este dispositivo é constituído por um ou mais reservatórios sobrepostos nos quais é temporariamente armazenada a água do mar. Quando a água é devolvida ao mar, é forçada a passar por turbinas hidráulicas transformando-se a sua energia potencial em energia elétrica.

Os resultados obtidos neste estudo demonstram que a utilização de concentradores permite capturar uma maior frente de onda e consequentemente aumentar o volume de água que atinge os reservatórios, duplicando assim a energia produzida anualmente por uma unidade SSG.

“A incorporação de dispositivos do tipo SSG (ou similares) em quebramares portuários ou estruturas costeiras abre novas perspetivas no que diz respeito não só à exploração da energia renovável das ondas, mas também ao nível da sustentabilidade ambiental das infraestruturas portuárias, áreas que continuarão a merecer a atenção desta equipa de investigação no futuro”, revelam os investigadores do CIIMAR e também docentes da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP), Francisco Taveira-Pinto e Paulo Rosa-Santos.

O estudo em modelo físico foi realizado no tanque de ondas do Laboratório de Hidráulica da Secção de Hidráulica, Recursos Hídricos e Ambiente da FEUP, à escala geométrica 1/40, com ondas regulares e irregulares, no âmbito de uma dissertação de Mestrado Integrado em Engenharia Civil que envolveu a FEUP e o Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI).

Publicado na revista Energy Conversion and Management, o estudo contou também com a participação de Pedro Oliveira,da FEUP, e Tiago Morais ,do INEGI.