Cientistas e jornalistas juntos no Dia Nacional da Cultura Científica

“É preciso aproximar os profissionais da Ciência e da Saúde da sociedade e, para que isso aconteça, a colaboração dos profissionais da comunicação e do jornalismo é essencial”. As palavras são de Altamiro da Costa Pereira, coordenador do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, Unidade de I&D da Universidade do Porto, e servem de apresentação ao encontro “Ciência, Saúde e Comunicação”, que, no próximo dia 24 de novembro, vai reunir no Porto jornalistas, investigadores, profissionais de saúde e comunicadores de ciência, com o objetivo de discutir a Comunicação de Saúde e de Ciência que se faz em Portugal.

Inserida no âmbito das celebrações do Dia Nacional da Cultura Científica e da Semana C&T 2017, a iniciativa vai dividir-se entre a Biblioteca Almeida Garrett, na parte da manhã, e a Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva/Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, durante a tarde. A cerimónia de abertura está agendada para as 10h00 e contará com as presenças de Altamiro da Costa Pereira, Rosalia Vargas (presidente da Ciência Viva) e Maria João Ramos (vice-Reitora da Universidade do Porto).

No primeiro painel do encontro, jornalistas e investigadores vão debater a “Comunicação de Ciência na Sociedade”, com a moderação de José Vítor Malheiros.  Elsa Costa e Silva (Universidade do Minho) José Azevedo, do SCOL – Science Communication Open Lab/Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), Joana Lobo Antunes (Universidade NOVA de Lisboa) e Vera Novais (jornalista do Observador) prometem abordar a relação entre a Ciência e a sociedade, dando exemplos de projetos bem sucedidos na área de comunicação de ciência junto da população e através dos media.

Vasco Ribeiro, investigador do CINTESIS e docente da FLUP, vai moderar o painel seguinte, intitulado “Comunicação de Saúde nos Média”, no qual terão assento Olga Estrela Magalhães (CINTESIS), Rita Araújo (Universidade do Minho), Helena Lima, do LACLIS – Laboratório de Criação para a Literacia em Saúde/FLUP e Ana Peixoto (jornalista da TVI). O objetivo é analisar a forma como os temas de saúde são atualmente apresentados nos órgãos de comunicação social e o que pode ser feito para melhorar a relação entre cientistas e jornalistas e, consequentemente, os níveis de literacia do público.

A partir das 14h30, o evento muda-se para a Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva/Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, na Casa Andresen. Altamiro da Costa Pereira, coordenador do CINTESIS, irá moderar o debate sobre “Ciência e pseudociência na Comunicação de Saúde”. Estão confirmadas as intervenções de Carlos Fiolhais, vencedor do Grande Prémio Ciência Viva Montepio 2017, Felisbela Lopes, do CECS, David Marçal, autor dos livros “Toda a Ciência (Menos as Partes Chatas)” e “Pseudociência”, Diana Barbosa, da COMCEPT – Comunidade Cética Portuguesa, Luís Magalhães, do Instituto Superior Técnico, e Paula Rebelo, jornalista da RTP.

Ao debate seguir-se-á a cerimónia de entrega dos Prémios Ciência Viva Montepio, com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor. Este ano, os contemplados são o físico Carlos Fiolhais, na categoria Grande Prémio Ciência Viva Montepio, a professora Isabel Martins, na categoria Prémio Ciência Viva Montepio Educação, e as jornalistas Filomena Naves e Teresa Firmino, na categoria Prémio Ciência Viva Montepio Média.

O encontro “Ciência, Saúde e Comunicação” é organizado pelo CINTESIS e pela Agência Ciência Viva, com o apoio da Universidade do Porto e da Câmara Municipal do Porto, estando aberto a todos os interessados, mediante inscrição prévia.