U.Porto promove o ensino do Português no Egito

O acordo foi assinado no Palácio Presidencial de Heliópolis, durante o encontro entre os Presidentes da República de Portugal e do Egito. (Foto: Presidência da República Portuguesa)

Foi na presença dos Presidentes da República de Portugal e do Egito que o Reitor da Universidade do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, assinou esta quinta-feira, na cidade do Cairo, um acordo de cooperação com o Instituto Camões (IC) e a Universidade de Ain Shams, tendo em vista o reforço do ensino da língua e da cultura portuguesa naquele país.

Na essência deste protocolo está a implementação, já no próximo ano letivo, de um curso de licenciatura em Estudos Portugueses e Lusófonos na Universidade de Ain Shams, bem como a criação de um Departamento de Português naquela que é a terceira maior universidade egípcia.

Com a duração de quatro anos, o novo curso de Estudos Portugueses e Lusófonos será administrado com o apoio de 18 docentes  da Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP), que se vão deslocar anualmente ao Egito, na qualidade de professores visitantes. À Universidade do Porto caberá ainda fornecer apoio financeiro, logístico e científico durante os primeiros quatro anos de funcionamento da licenciatura.

O envio dos docentes da U.Porto será assegurado pelo Instituto Camões, que se compromete também a financiar a concessão de bolsas de estudo professores ou formandos, no âmbito do programa Fernão Mendes Pinto. Já a Universidade de Ain Shams terá que garantir a disponibilização de instalações e de um acervo bibliográfico para o novo Departamento de Português.

Este protocolo foi um dos dois acordos de cooperação entre instituições portuguesas e egípcias assinados no âmbito do encontro entre Marcelo Rebelo de Sousa e o seu homólogo egípcio, Abdel Fatah al-Sisi, que decorreu no Palácio Presidencial de Heliópolis, no Cairo.