Projeto do INESC TEC facilita gestão de incêndios florestais

FIRE-ENGINE está a ser desenvolvido pelo INESC TEC (Foto: DR)

Já foram divulgados os primeiros resultados do FIRE-ENGINE – Design Flexível de Sistemas de Gestão de Incêndios Florestais, projeto de investigação que está a ser desenvolvido pelo INESC Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e que pretende criar métodos de apoio a decisões de políticas públicas e estratégias de operações, no sistema de gestão de incêndios florestais.

O projeto, que arrancou em março do ano passado, conta já com um modelo de simulação e um estudo estatístico dedicados aos dispositivos de combate. Estes dois trabalhos em particular permitem avaliar o impacto dos falsos alertas e dos reacendimentos na performance do dispositivo de combate,  e mostram ainda a ligação entre a pressão a que está sujeito o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais do distrito e o elevado número de reacendimentos observado em consequência de dias com mais ignições.

Em conjunto, os dois trabalhos evidenciam a oportunidade de criar uma cadeia de resultados positivos: menos falsos alertas e menos reacendimentos permitem mais tempo disponível para o rescaldo, o que, por sua vez, conduz a menos reacendimentos e, logo, menos ignições (e assim sucessivamente).

O FIRE-ENGINE surge enquadrado no Programa MIT Portugal e está a ser desenvolvido em colaboração com o grupo Portucel Soporcel, a Engineering Systems Division do MIT, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e o Instituto Superior de Agronomia (ISA) da Universidade Técnica de Lisboa.