Mostra da U.Porto bate recorde de visitantes pelo segundo ano seguido

A 15.ª edição da Mostra da Universidade do Porto voltou a bater o recorde de público, somando mais de mil visitantes face ao ano anterior.

Chegou ao fim a 15.ª Mostra da Universidade do Porto, numa edição por onde passaram mais de 19 mil visitantes, tornando-se, assim, na Mostra mais concorrida de sempre.

Durante quatro dias (20 a 23 de abril), quem passou pelo Pavilhão Rosa Mota teve à sua disposição mais de uma centena de atividades interativas para ficar a conhecer de perto as atividades de ensino e de investigação da U.Porto. Os dois primeiros dias foram praticamente ocupados pelos mais de 100 grupos escolares de alunos do ensino básico e secundário de várias escolas do país, enquanto que o fim-de-semana foi escolhido por milhares de famílias e muitos curiosos.

Este ano, a Mostra recebeu o maior número de visitantes estrangeiros de todas as edições passadas, com público natural de 15 países, desde a Espanha ao Bangladesh.

Em jeito de balanço, o Reitor da U.Porto afirmou que a Mostra provou ser, novamente, uma das grandes iniciativas da Universidade, revelando ao público “a qualidade da instituição e a disponibilidade das pessoas em projetar o seu trabalho à sociedade”. Sebastião Feyo de Azevedo realçou que este evento permite “que os jovens possam moldar os seus gostos e despertar determinados interesses”, isto, porque, lembra o Reitor, “muitos destes jovens vão tentar no futuro ingressar no Ensino Superior”.

Francisco Oliveira foi um dos muitos estudantes da U.Porto que ajudaram a esclarecer dúvidas a todos os visitantes que passaram pelo stand do curso de Engenharia Metalúrgica e de Materiais e que viram o trabalho desenvolvido na Faculdade de Engenharia. Para Francisco, que visitou a Mostra enquanto aluno do secundário, este evento ajudou-o “a ter uma ideia mais concreta quanto à área que pretendia seguir”. Na edição deste ano, constatou que os alunos do básico “tinham mais curiosidade em descobrir que áreas existem dentro da Engenharia por exemplo”, enquanto que os alunos que estão prestes a ingressar no ensino superior “ fizeram perguntas mais específicas sobre o curso que pretendem seguir”.

Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, viu de perto o trabalho realizado pelos docentes, investigadores e estudantes da U.Porto presentes na Mostra. (Foto: U.Porto)

Oportunidade única para todos os alunos pré-universitários experimentarem diferentes áreas e esclarecerem dúvidas sobre a sua vocação profissional, a Mostra deste ano recebeu ainda a visita de Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, que também ficou a conhecer o trabalho feito nos laboratórios e salas de aula da Universidade do Porto.

Embora a Mostra tenha oficialmente terminado no domingo, a vontade de ficar a saber mais sobre o trabalho da comunidade da U.Porto não fica por aqui, já que a partir do dia 3 de maio está a ser preparado um programa de atividades que promete colocar a Engenharia Civil “à mostra”, com visitas guiadas à Casa Andersen e aos túneis do Metro, entre outros locais emblemáticos da cidade.