Antiga estudante da FEP vence Prémio José Luís Sapateiro 2018

Licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, Ana Luísa Silva (a 2.ª a contar da esq. na foto) concluiu, em 2017, o Mestrado em Economia e Administração de Empresas da FEP. (Foto: DR)

A dissertação de mestrado de Ana Luísa Silva, mestre em Economia e Administração de Empresas pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP), é a grande vencedora da 19.ª edição do Prémio José Luís Sapateiro, atribuído pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ao melhor trabalho de investigação apresentado em Portugal, em 2017 e 2018, sobre um tema de especial relevância para o mercado de capitais nacional.

Com o título“A cobertura noticiosa e as rentabilidades anormais extremas das ações das empresas do PSI-20”, a dissertação premiada investigou a existência de evidências sobre se as empresas cotadas em bolsa gerem a informação antes ou depois da ocorrência de rentabilidades extremas, sejam negativas ou positivas, nomeadamente a possibilidade de as notícias serem promovidas pela empresa para minimizar os impactos negativos ou para capitalizar os factos positivos.

De acordo com Carlos Alves, Professor da FEP e orientador da dissertação premiada, o trabalho de Ana Luísa Silva destaca-se porque “cruza várias áreas do conhecimento e combina metodologias tradicionais da área financeira (como o estudo de eventos e análise de regressões) com técnicas de análise de conteúdo mais comummente usadas em outras áreas científicas”. Por outro lado, “trata um tema importante para o mercado de capitais, como é o caso da informação, particularmente da voluntariamente divulgada pelas empresas, a sua gestão e a sua articulação com a evolução das cotações”.

No entender do docente, o trabalho terá ainda sobressaído pelo “caráter inovador da investigação, pela sua qualidade científica e pela sua relevância social”.

Em declarações à CMVM, Ana Luísa Silva não escondeu a satisfação pela conquista do galardão. “Como profissional na área da Comunicação, foi com grande motivação que desenvolvi esta investigação na Faculdade de Economia da Universidade do Porto. É, por isso, muito gratificante ver reconhecida a importância que a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários atribuiu ao estudo realizado sobre a atividade das empresas cotadas em bolsa e a respetiva cobertura noticiosa”, afirmou a autora que, para além do Mestrado em Economia e Administração de Empresas da FEP (concluído em 2017), é também licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação pela U.Porto (2005).

Já para Carlos Alves, a atribuição do Prémio José Luís Sapateiro “é importante por várias razões. Em primeiro lugar, por ser um prémio nacional que é atribuído apenas de dois em dois anos (um ano premeia investigações da área da economia e no ano seguinte premeia trabalhos de natureza jurídica). Em segundo lugar, por ser já um prémio com tradição, que vai na 19.º edição. Em terceiro lugar, por ser atribuído por uma instituição com a importância da CMVM”.

A cerimónia de entrega do Prémio José Luís Sapateiro 2018 decorreu no passado dia 31 de maio, no Teatro Thalia, em Lisboa, durante a Conferência Anual da CMVM, subordinada ao tema “Da Proteção dos Investidores à Promoção do Mercado – 20 anos do Código dos Valores Mobiliários”.

Sobre o prémio

No valor de cinco mil euros, o Prémio José Luís Sapateiro distingue anualmente, uma dissertação académica ou outro trabalho de investigação original que incida sobre um tema de relevância e interesse para o mercado de capitais português.

A edição deste ano destinava-se a premiar trabalhos de natureza económica e foi decidida por um júri composto pelos docentes Neves Adelino (Universidade Nova), Teixeira dos Santos e Victor Mendes (CMVM).