UPTEC é caso de sucesso na aplicação de fundos europeus

UPTEC@FilipaFroisAlmeida

A construção do Edifício Central do UPTEC foi um dos principais investimentos realizados na U.Porto nos últimos anos.

A Comissão Europeia selecionou o UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto como o melhor caso de sucesso português na aplicação de fundos europeus para a promoção do crescimento económico e da criação de emprego.

Em menos de sete anos de existência, foram acolhidos na incubadora de empresas da Universidade do Porto 187 projetos empresariais, responsáveis pela criação de 1.210 novos postos de trabalho.

Este é o retorno mais visível dos 22 Milhões de Euros investidos na criação e desenvolvimento do UPTEC, dos quais 15,4 Milhões foram financiados pelos programas de apoio da União Europeia.

Por isso, o UPTEC foi escolhido para ser um dos protagonistas da campanha europeia de informação pública “União Europeia: Trabalhamos por Si”, que em Portugal irá arrancar no dia 28 de novembro com vários anúncios televisivos e de imprensa, tendo o UPTEC como principal exemplo português dos resultados das linhas de apoio financeiras da União Europeia.

Foi o comissário europeu português Carlos Moedas, responsável pela pasta da Investigação, Ciência e Inovação, que fez em Lisboa a apresentação pública desta campanha, numa sessão que contou com a participação do Presidente do UPTEC, José Novais Barbosa, do Reitor da Universidade do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, e do Pró-Reitor Carlos Melo Brito.

Para ilustrar o impacto do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto no desenvolvimento da economia local e nacional, três startups incubadas no UPTEC deram a conhecer nesta sessão as suas histórias de sucesso: WiseCrop, LIKEarchitects e Veniam.

O WiseCrop permite fazer a monitorização de plantações agrícolas, oferecendo ao produtor indicadores de apoio à decisão, modelos avançados de previsão e ainda a possibilidade de integração com o sistema de rega. A prática dos LIKEarchitects, de carácter experimental e provocatório, situa-se entre a arquitetura, a arte e a instalação, e tem encontrado nas intervenções efémeras um processo de experimentação espacial e material, investigando novos campos de ação da arquitetura. Por sua vez, a Veniam é uma empresa de base tecnológica que comercializa tecnologias de redes sem fios para comunicação entre veículos, com especial enfoque em aplicações de mobilidade inteligente e na ligação de veículos à Internet.

Para apoiar esta campanha, os artistas portuenses Frederico “Draw” Soares Campos e Nuno “Third” Príncipe Palhas, criaram uma instalação artística a ilustrar as três histórias das empresas apoiadas pelo UPTEC. As obras de arte estarão disponíveis ao público em geral a 20 e 21 de novembro, no Torreão Nascente do Terreiro do Paço, em Lisboa.