Universidade do Porto já tem 183 patentes ativas

investiga

A investigação realizada na U.Porto produziu 40 pedidos de patentes em 2015.

O ano de 2015 foi mais uma prova da aposta da Universidade do Porto em proteger o que de melhor se faz nas suas faculdades e centros de investigação. Desde 2004, data de criação do gabinete U.Porto Inovação, que a instituição não registava resultados tão positivos no que concerne às questões da propriedade industrial (PI).

Passemos aos números: desde 2004 a U.Porto já depositou 248 pedidos de patente (em Portugal e no estrangeiro), mais de 40 dos quais só em 2015.  Desses, 27 foram pedidos feitos a nível internacional (mais que em 2008, o melhor ano até agora) em territórios como Europa, Estados Unidos, Brasil, Coreia do Sul, Singapura ou Japão e os resultados estão à vista com oito  patentes concedidas: três nos EUA, quatro na Europa e, pela primeira vez, uma na China.

Além do trabalho de proteção de tecnologias, do qual resultam estes dados, a U.Porto Inovação tem-se dedicado à formação sobre a temática: 2 sessões de apoio organizadas pelo gabinete e 7 participações em eventos externos, como convidados, onde se lecionaram conteúdos relacionados com a propriedade intelectual, propriedade industrial e transferência de tecnologia.

No que ao empreendedorismo diz respeito, no ano transato a U.Porto Inovação prestou apoio a 11 projetos empreendedores. Uma parte significativa dessas ideias de negócio chegou no âmbito da Call for Entrepreneurship, iniciativa na qual a U.Porto Inovação está envolvida desde 2013 e que já valeu ao gabinete a distinção de “Partner of the Year” da Portugal Ventures, em 2014. Realizou-se, pela 6.ª vez consecutiva, o iUP25k – concurso de ideias de negócio da Universidade do Porto – e a 3.ª edição do Business Ignition Programme, no qual dez equipas, durante um período de 12 semanas, receberam formação “hands on” sobre design de modelos de negócio e comercialização de tecnologias. No âmbito, também mas não só, destas duas iniciativas, a U.Porto Inovação organizou 6 sessões de esclarecimento relacionadas com o empreendedorismo. Os membros da equipa U.Porto Inovação participaram também, como oradores ou formadores, em 10 eventos dedicados ao empreendedorismo.

A relação com as empresas continuou a ter um papel muito relevante na atividade anual da U.Porto Inovação e foram organizadas duas sessões A2B (Academia to Business), uma com a APCOR e uma com a Sogrape Vinhos. Além disso, no final do ano estreou a Gala da Inovação da Universidade do Porto, que reuniu académicos, empresários, políticos e outras personalidades da sociedade civil num evento no novo Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, onde o networking e a diversão foram as palavras de ordem. A U.Porto Inovação continua, assim, a contribuir ativamente para a estratégia da U.Porto de aproximação à Indústria e para a 3ª missão da Universidade.

E, finalmente mas não por último, 2015 fica também marcado pela mudança. O gabinete, que durante onze anos respondia pelo nome UPIN, passou a chamar-se U.Porto Inovação. A imagem e o website também foram renovados procurando adequar-se aos novos tempos e aproximar-se, cada vez mais, das comunidades académica e empresarial.

O Relatório Anual de Atividades da U.Porto Inovação 2015 completo estará brevemente disponível para consulta.