Primeira Feira Virtual terminou com mais de 1300 ofertas de emprego

FINDE.UP_01

Depois da feira presencial realizada em 2015 (e a repetir em 2016), decorreu de 30 de maio a 3 de junho a primeira edição da Feira Virtual de Emprego.

A primeira edição da FINDE.U – Feira Virtual de Emprego encerrou com um total de 4189 candidaturas para as 1319 ofertas de emprego, estágio e projetos de investigação disponíveis nesta iniciativa conjunta das universidades do Porto, de Trás-os-Montes e Alto Douro e de Vigo (Espanha).

Decorrendo de 30 de maio a 3 de junho, numa plataforma digital interativa criada pela União Europeia para pôr em contato direto empresas com necessidades de recursos humanos e estudantes universitários à procura de emprego, a Feira Virtual de Emprego contou com a participação de estudantes e recém-graduados das três universidades do Noroeste Peninsular.

De acordo com Manuel Fontes de Carvalho, Pró-Reitor da Universidade do Porto responsável pela área da Empregabilidade, “as expetativas foram largamente superadas pelos níveis de participação”. Quando a feira arrancou, no início da semana, “tínhamos cerca de 400 ofertas de emprego e encerramos a semana com mais de 1300 ofertas, o que significa que as empresas, nomeadamente as internacionais, perceberam a relevância desta iniciativa”.

De facto, entre os mais de 100 expositores presentes nesta Feira Virtual de Emprego, encontravam-se algumas empresas multinacionais como a AT&T, a Calzedonia, a Continental Mabor, a Decathlon, a Jerónimo Martins, a Manpower, a Parfois, a Rangel Logistics Solutions, a Roche, a Siemens ou a SONAE.

Os níveis de participação desta iniciativa – quer de empresas, quer de candidatos – foram inclusivamente bastante superiores a iniciativas semelhantes realizadas no âmbito da rede EURES, a rede europeia de serviços de emprego que, a par do IEFP, foram coorganizadores desta Feira Virtual de Emprego.

Como salientou Manuel Fontes de Carvalho, esta união de esforços entre instituições europeias no sentido de encontrar novas soluções para a questão do emprego dos jovens universitários “só pode ser encarada como muito positiva”. “O espaço de emprego já não fica restrito ao nosso país e, portanto, se nós alargamos o leque de ofertas a toda a Europa, estamos a multiplicar o conjunto de oportunidades de emprego que se apresentam aos nossos diplomados”, reforçou o Pró-Reitor da Universidade do Porto.

A realização desta edição virtual, não vai no entanto substituir a Feira Internacional de Emprego que teve a sua primeira edição em 2015. A parceria entre a Universidade do Porto, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e a Universidade de Vigo vai agora ser estendida à realização de duas Feiras do Emprego presenciais, que se realizarão no próximo mês de novembro, no Porto (nos dias 2 e 3) e em Vigo (dias 8 e 9).