Morreu Aureliano da Fonseca, o homem que deu música aos estudantes

Aureliano da Fonseca

Aureliano da Fonseca (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

Foi um notável dermatologista mas, para muitos, será para sempre o autor da letra dos Amores de Estudantes”, música-símbolo dos estudantes universitários do Porto, cuja letra compôs enquanto estudante da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Aureliano da Fonseca morreu este sábado, 16 de janeiro, aos 100 anos de idade.

Natural do Porto, onde nasceu a 25 de fevereiro de 1915, Aureliano da Fonseca licenciou-se pela FMUP em 1940, concluindo o doutoramento na mesma instituição em 1960. Foi também na Faculdade de Medicina que iniciou a carreira de docente em 1950, tendo ali lecionado até ao ano de 1977.

Médico dermatologista de qualidade reconhecida – profissão que exerceu até aos 99 anos de idade – Aureliano da Fonseca ficará para sempre na história do movimento académico enquanto autor da letra do tema “Amores de Estudante”, que se transformaria no hino maior dos estudantes do Porto, reproduzidos por tunas e grupos de fado académico de todo o país.

Enquanto estudante, foi também um dos principais responsáveis pela reativação, em 1937, do Orfeão Universitário do Porto (OUP), instituição criada em 1912, apenas um ano após a criação da própria Universidade, mas que passou depois por um período de inatividade.

Graças aos esforços de Aureliano da Fonseca e seus pares, o Orfeão Universitário do Porto acabaria por ressuscitar e continuar a sua atividade até aos dias de hoje. Uma ligação umbilical que Aureliano da Fonseca manteve durante toda a sua vida e que mereceu vários reconhecimentos públicos do Orfeão, o último dos quais em abril de 2015, por ocasião do 100.º aniversário de Aureliano da Fonseca.

Apaixonado por fotografia e música, Aurealiano da Fonseca dedicou os últimos anos da sua vida a escrever as suas memórias e outros flashes de “uma vida a sentir”. “Eu gosto muito de viver, e viver é viajar. Eu gosto de viajar na vida. Todo o mundo é belo quando olhamos para ele com necessidade e humildade”, dizia.

O funeral de Aureliano da Fonseca realiza-se esta segunda-feira, às 14h30, na Igreja do Foco (Boavista), no Porto.