Futuro dos media digitais em debate na FBAUP

nemQual o futuro dos media digitais? A NEM Summit 2016 vai estar, pela primeira vez, em Portugal, de 23 a 25 de novembro, na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), para debater e responder a esta questão.

A 9ª edição do NEM Summit vai abordar, sobretudo, questões relacionadas com a utilização de tecnologias avançadas e novos tipos de conteúdos no setor dos media e das indústrias criativas, com o objetivo de proporcionar experiências media inovadoras e impulsionar o setor.

Nesse sentido, a comunidade dos media e das indústrias criativas vai ter a oportunidade de descobrir as mais recentes tecnologias, informações e tendências do mercado durante o evento e, ao mesmo tempo, contactar com projetos de investigação que estão a decorrer e potenciar possibilidades de negócio.

Entre os participantes da NEM Summit vão estar investigadores ou empresários de empresas como a Fraunhofer, Nokia, BBC, Telecom Itália, Portugal Ventures, Universidade de Barcelona, entre outras.

“O evento vai ser uma excelente oportunidade para os participantes terem conhecimento sobre as iniciativas e expectativas que a Comissão Europeia tem para estas áreas no âmbito do programa Horizonte 2020, uma vez que a responsável pela unidade “Media Convergence & Social Media” da Comissão, Anni Hellman, vai marcar presença”, explica Maria Teresa Andrade, investigadora do Centro de Telecomunicações e Multimédia do INESC TEC (Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência), e umas das organizadoras do evento.

Para participar neste evento é necessário fazer uma inscrição online até 14 de novembro.

Esta conferência e exposição internacional é organizada anualmente, desde 2008, pela iniciativa NEM (New European Media), uma das que faz parte da Plataforma Europeia de Tecnologia do programa Horizonte 2020. O programa conta, para o período de 2014 a 2020, com um orçamento de cerca de 80 mil milhões de euros.

A plataforma NEM Portugal é liderada pelo INESC TEC, com o apoio da ADDICT (Agência para o Desenvolvimento das Indústrias Criativas), e foi lançada no âmbito do cluster das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE).