Empresa do UPTEC recebe cerca 1 milhão de financiamento comunitário

Com a XpeCAM é possível descobrir informação escondida em obras de arte. Foto: DR

A tecnologia de análise multiespectral da portuguesa Signinum foi aprovada no programa comunitário SME Instrument do Horizonte 2020. A empresa incubada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto foi a única portuguesa selecionada e vai receber financiamento de cerca de 1 milhão de euros.

O projeto XpeCAM da Signinum foi um dos 57 selecionados, entre as 1154 propostas europeias submetidas na fase 2 do programa comunitário SME Instrument do Horizonte 2020.

A tecnologia multiespectral, não invasiva e não destrutiva, permite fazer a leitura de informação escondida em obras de arte, que seja em telas de pintura ou azulejos. Esta solução pode ser aplicada na área do restauro e conservação, mas também para diagnóstico e deteção de falhas na agricultura e indústria.

Com esta tecnologia de infravermelhos já foi possível descobrir informações rasuradas pela censura espanhola, durante o século XVI, e desvendar detalhes de cartas náuticas portuguesas, da mesma época.

“Receber o reconhecimento de um programa da Comissão Europeia é um sinal de que a nossa tecnologia é realmente diferenciadora e capaz de competir no mercado internacional. Com este investimento pretendemos reforçar o desenvolvimento da solução e preparar a entrada da tecnologia em diferentes mercados e áreas, como por exemplo a agricultura” referiu António Cardoso, CEO da Signinum.

O SME Instrument do Horizonte 2020 apoia pequenas e médias empresas com vocação altamente inovadora e capacidade de introduzir alterações disruptivas nos mercados. Está dividido em duas fases: a primeira disponibiliza 50 mil euros por empresa para o desenvolvimento de um estudo de viabilidade. A fase 2, com um financiamento até 2.5 milhões de euros por projeto, visa o apoio a atividades relacionadas com o desenvolvimento e demonstração da inovação.