Futureplaces: O futuro está de volta ao Porto

Concertos, conferências e intervenções no espaço urbano completam o programa do futureplaces2012

O futureplaces está de volta à cidade do Porto e, mais uma vez, vai mostrar o que de melhor e mais inovador se faz ao nível dos media digitais. São três dias, de 17 a 20 de outubro, em que se discutem os desafios atuais dos novos média e das culturas locais, com especial enfoque na interpretação do património e preparar o futuro.

O objetivo do festival passa por criar espaços de encontro entre várias culturas interessadas nas capacidades dos meios digitais. Tudo isto através do diálogo aberto  entre artistas nacionais e estrangeiros, assim como investigadores das artes, das ciências sociais, da engenharia e da comunicação.

A arrancar, no primeiro dia, o futureplaces propõe um olhar para o futuro, com um simpósio sobre a investigação em digital media que vai contar com a presença de Luis Francisco-Revilla, professor na Universidade do Texas-Austin. A fechar o primeiro dia, Austin e o Porto ligam-se através do Skype para um concerto : Tiago Videira, em Austin, ao piano, a acompanhar a guitarra de José Maria Lopes, que vai estar na Academia Contemporânea do Espetáculo.

O segundo e terceiro dia são dedicados, quase na sua totalidade, aos  laboratórios de cidadania (Citizen Labs). São sete laboratórios que colocam em prática o mote do festival: como podem os media digitais contribuir para o desenvolvimento da cultura local? Nesse sentido, como exemplo, volta a estar no ar a RadioFutura, uma estação de rádio comunitária experimental; o Portugal Portefólio, que desafia os participantes a criar novos ícones de portugalidade, e o Piu – Promoting Urban Interaction, um projeto que vai transformar os espaços da cidade em locais digitais.

O último dia conta com dois dos “nomes grandes” desta edição do futureplaces: o designer Philip Marshall e o coletivo norte-americano Negativland. Os experimentalistas das colagens sonoras e ativistas do copyleft fecham a V edição do futureplaces com uma atuação no Maus Hábitos.

Com um programa centrado no Polo das Indústrias Criativas (Praça Coronel Pacheco), que acolhe a maior parte das conferências, o futureplaces estende-se também a outros locais da baixa da cidade (como a Academia Contemporânea do Espectáculo ou o Maus Hábitos).

Sobre o futureplaces

Fruto de uma parceria entre a Universidade do Texas – Austin (UT Austin) e a U. Porto, sob direção de Heitor Alvelos, desde 2008 que o futureplaces leva a reflexão sobre os meios de comunicação digitais e o desenvolvimento local à cidade do Porto.

A curadoria desta edição é assegurada por Heitor Alvelos, professor da Faculdade de Belas Artes da U.Porto, Karen Gustafson (UT Austin), Nuno Correia (UNL) e Pedro Branco (U.Minho). O programa completo está disponível no site do festival.