Faculdade de Ciências vai ter modelo à escala real do Sputnik-1

Lançado pela União Soviética em 4 de outubro de 1957, o Sputnik 1 – uma esfera com aproximadamente 58,5 cm e 83,6 kg – orbitou a Terra durante seis meses. (Foto: DR)

A Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) vai ter uma réplica à escala real do Sputnik- 1, o primeiro satélite da história.

O modelo, cuja construção é da responsabilidade de Rui Moura, docente da FCUP, vai ser oferecido à faculdade no próximo dia 12 de abril, sexta-feira, numa cerimónia de inauguração que contará com a presença do cosmonauta russo Mikhail Kornienko.

O evento tem início marcado para as 14h00 no Auditório Ferreira da Silva com uma apresentação do modelo do Sputnik-1. Seguir-se-á a palestra conduzida por Mikhail Kornienko sobre a perspetiva de vida no espaço.

Esta iniciativa foi organizada em estreita colaboração com o conselheiro cultural da embaixada da Rússia em Portugal, Vladimir Luzgin, e encontra-se inserida nas comemorações em Portugal dos 240 anos das relações entre Portugal e Rússia.

O evento realiza-se ainda, no seu conjunto, no âmbito do Dia Internacional do Voo Espacial Tripulado e aniversário do primeiro voo espacial tripulado da história levado a cabo por Yuri Gagarine.

Quem é Mikhail Kornienko?

Entre 2015 e 2016, Mikhail Kornienko protagonizou, juntamente com o norte-americano Scott Kelly, a mais longa permanência de um ser humano – 340 dias contínuos – a bordo da Estação Espacial Internacional.(Foto: NASA)

Veterano de duas missões espaciais, Mikhail Kornienko (1960) é um dos seres humanos que mais tempo passou a bordo da Agência Espacial Internacional: 516 dias 10 horas e 1 minuto. Em 2010, foi ao espaço pela primeira vez a bordo da nave Soyuz TMA-18, para uma estadia de 176 dias. Entre 2015 e 2016, integrou, a par do norte-americano Scott Kelly,  a “One Year Mission”, da qual resultou aquela que é ainda hoje a mais longa permanência – 340 dias – de um ser humano na estação.