Universidade do Porto celebra a Inovação e o Voluntariado

Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões

Cerimónia vai ter lugar no novo Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões. (Fotos: DR)

O novo Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões recebe no próximo dia 11 de dezembro, a primeira edição da Gala da Inovação da Universidade do Porto, uma iniciativa criada com o propósito de celebrar a inovação e promover o networking entre a Universidade e o meio empresarial,

“Como fazer a diferença?” é o mote lançado para uma noite de encontro da comunidade da U.Porto, dedicada à Inovação e ao Voluntariado.

A Gala contempla dois momentos de destaque. O primeiro, e tendo como pano de fundo o Terminal de Cruzeiros, será a intervenção do arquiteto Luís Pedro Silva que fará uma pequena palestra dedicada ao processo criativo que deu origem ao desenho e construção do edifício. Depois, será prestada homenagem a Gustavo Carona, Ivone Soares e Sérgio Guedes Silva, três alumni da U.Porto cujos projetos de voluntariado marcaram a diferença em diversas áreas da ajuda ao próximo.

A 1.ª Gala da Inovação da Universidade do Porto enquadra-se na aposta que a instituição vem fazendo no domínio da sua Terceira Missão, nomeadamente ao nível da aproximação ao tecido empresarial. Pretende-se ao mesmo tempo dar mais um passo para a formação do Clube de Inovação da U.Porto (a constituir em 2016), um clube que sustentará de modo contínuo o casamento entre a indústria e a U.Porto, visando os objetivos da inovação e competitividade empresarial, por um lado, e excelência científica e tecnológica por outro.

Mais informações através do endereço sfidalgo@reit.up.pt ou do telefone 22 040 82 64.

  • Paulo Moreira

    Excelente iniciativa, como vai ser efectuado o acesso ao evento?

    • André Fernandes

      Caro Paulo Moreira, agradecidos pelo elogio. Para informações sobre esta Gala por favor contacte a UPIN-U.Porto Inovação através dos contactos sfidalgo@reit.up.pt ou do telefone 220408264

  • Antonio Rosa

    Fica muito giro o Jardim de estacas ao lado do terminal! Já deve estar “plantado” pelo menos há dois anos, mas…. não florescem, não murcharam… um Jardim inerte, nem serve para nada! (Nem é bonito)