TEDx UniversityofPorto com casa cheia para debater a evolução do mundo

Do marketing à tecnologia e às questões político-sociais, foram muitos os temas em debate no TEDx UniversityofPorto. (Fotos: TEDxUniversityofPorto)

Quais são os grandes desafios que enfrentamos atualmente? Que questões estão na ordem do dia a nível mundial? Quais são as tendências do digital e por onde passa o futuro na inovação? No passado dia 18 de fevereiro, mais de 500 pessoas marcaram presença na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) para debater estes e outros assuntos na segunda edição do TEDx UniversityofPorto , este ano dedicada ao tema “Evolution“.

Ao longo da tarde, mais de 10 especialistas passaram pelo auditório da FEUP para comentar, sob diferentes perspetivas, de que forma é vista, acompanhada e implementada a evolução atualmente. De Inglaterra veio Clare Conboy, que deixa uma mensagem de alerta para as questões da segurança, num mundo onde paira o perigo das armas nucleares.

Também Luís Antunes, investigador da área cibernética, deixa um aviso. O especialista comenta que “por minuto, são produzidos 2.4 milhões de pesquisas e enviamos 150 milhões de correio”, num testemunho sobre a (falta de) privacidade no meio online. 

Carlos Melo Brito, pró-reitor da Universidade do Porto e um dos pioneiros no estudo do marketing em Portugal, realça que, mais do que nunca, o consumidor procura não só o produto, mas a sua notoriedade. De acordo com o especialista, estamos numa altura em que as boas experiências (sobretudo sensoriais) são o que mais atrai o potencial comprador.

Dentro da tecnologia, João Barroso, coordenador do projeto CE4Blind do INESC TEC, partilhou com os participantes de que forma é possível criar asoluções de ajudem a integrar melhor os cegos na sociedade. O projeto que está a desenvolver envolve a disponibilização de tecnologia, através de uma bengala, de uma aplicação e de óculos inteligentes, para aumentar a autonomia das pessoas cegas

Questões atuais como a crise dos refugiados e a educação marcaram também presença pela voz de Hasan Mansour e de Cátia Carvalho.  A estudar na Universidade do Porto ao abrigo do programa Global de Assistência a Estudantes Sírios, Hasan Mansour partilhou com a audiência o processo de adaptação a Portugal e lembrou a importância de a sociedade ser parte da “reabilitação social”.

Uma das principais questões do milénio passa pelo despedício alimentar e a disparidade na distribuição dos recursos, a nível mundial. Foi precisamente sobre isso que Margarida Cruz falou durante uma apresentação que, partindo de exemplos do dia-a-dia, serviu para apresentar o projeto “Fruta Feia”. Na colheita dos legumes e frutas, há uma seleção que tem em conta as exigências das superfícies comerciais e do consumidor. Este despedício inspirou o projeto, que aproveita o produto ‘feio’ no aspeto, mas delicioso no sabor.

O TEDx UniversityofPorto foi também palco de duas performances de talento: Guilherme Órfão, estudante na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), que tocou cordofones madeirenses, e o Grupo de Danças e Cantares do Minho do Orfeão Universitário do Porto (OUP).

A organização da segunda edição do TEDx University of Porto envolveu uma equipa de mais de 50 pessoas, entre professores, funcionários, estudantes, antigos estudantes da U.Porto. As novidades sobre a próxima edição serão divulgadas em breve.