Tecnologia da FCUP entre as finalistas do RedEmprendia Solutions

inanoE

A equipa de investigadores da FCUP que constitui a startup inanoE: André Pereira, João Ventura, Mariana Proença e Joel Puga. (Foto: DR)

inanoE, uma startup liderada por uma equipa de investigadores do Instituto de Física dos Materiais da Universidade do Porto (IFIMUP-IN) – sediado na Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP) – e especializada no desenvolvimento de soluções energéticas inovadoras, está entre os cinco finalistas do RedEmprendia Solutions, uma competição promovida pela Redemprendiae  que tem como principal objetivo aumentar as colaborações entre as universidades e as empresas, a partir de um conjunto de desafios lançados pela Repsol.

A equipa da U.Porto compete na categoria Micro/nano sensores autónomos para monitorizar propriedades físico-químicas em lugares remotos e complicados” com uma tecnologia que vem desenvolvendo desde fevereiro de 2014 no domínios dos micro/nano-geradores de energia. Para Mariana Proença, investigadora de Pós-Doutoramento no IFIMUP e no ISOM-UPM (Madrid), “a possibilidade de aplicar tecnologia desenvolvida na Universidade do Porto em sensores utilizados na indústria” foi de resto um dos principais motivos que levou os investigadores a concorrer ao programa.

Para a equipa portuense, que envolve ainda André Pereira, João Ventura, Joel Puga , uma das partes mais relevantes deste prémio é a possibilidade de “estabelecer ligações entre a indústria  e a Academia, permitindo assim valorizar a investigação feita nos laboratórios da Universidade”. Um objetivo que, segundo Mariana Proença, tem sido alcançado com sucesso, até porque “o feedback da Repsol tem sido até agora bastante positivo”, revelando um grande interesse neste tipo de dispositivos, particularmente úteis no caso da Indústria do Petróleo e do Gás.

O RedEmprendia Solutions é uma competição cujo principal objetivo é aumentar as colaborações entre as universidades e as empresas, procurando soluções para desafios científicos e tecnológicos. Das 24 ideias concorrentes à edição deste ano, provenientes do Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México e Portugal, a tecnologia da FCUP é a única europeia a atingir o leque de finalistas, juntamente com quatro projetos desenvolvidos na Universidade de Campinas (Brasil).

Os projetos selecionados para a próxima fase do concurso  vão ser anunciados a 1 de maio. O prémio final (que pode ser atribuído a mais do que uma tecnologia) é um acordo de colaboração entre a equipa de investigadores e a Repsol, mediante o qual os investigadores irão desenvolver a sua ideia com financiamento da empresa.

Finalista da edição 2014 do iUP25k – concurso de ideias de negócio da Universidade do Porto, a i.nanoE  representou a Universidade do Porto no concurso IDEUP e, no final de 2015, foi selecionada para integrar o ESA BIC Portugal, programa que pretende trazer para Terra tecnologia utilizada no espaço. Atualmente incubada no Parque de Ciência e Tecnologia da U.Porto (UPTEC) e a dar os primeiros passos para se constituir formalmente como uma empresa, a i.nanoE oferece um serviço de consultoria, design e prototipagem de soluções energéticas com aplicações a wearables. As suas  soluções tecnológicas permitem aos utilizadores aproveitar o calor e movimento do seu próprio corpo para alimentar telemóveis e pequenos aparelhos electrónicos (tablets, iPods, health monitors, etc.)