Ricardo Faria

Ricardo Faria (PESSOA)Não é professor, investigador nem estudante, mas é ele o rosto por detrás do cartão que serve hoje de “bilhete de identidade” a cerca de 30.500 pessoas dentro da Universidade do Porto. Principal dinamizador do Cartão U.Porto, Ricardo Faria viu recentemente distinguido o seu trabalho a nível internacional com a eleição para a presidência da European Campus Card Association (ECCA).

Ricardo é um homem da “casa”, ou não estivesse todo o seu percurso académico e profissional ligado à U.Porto. Licenciado em Engenharia Geográfica pela Faculdade de Ciências (FCUP), a que somou a Especialização do Mestrado em Deteção Remota, iniciou a sua atividade profissional como colaborador no Observatório Astronómico Prof. Manuel de Barros e investigador na Faculdade de Engenharia. Parte desse trabalho incidiu na área dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG), a mesma que, em 2006, lhe valeu o convite para criar e manter o SIG da Rede Comunicações da Universidade.

Foi já na Reitoria que abraçou o projeto do Cartão U.Porto, desafio que, em 2008, o levou a participar na sua primeira conferência da ECCA. “Esta participação foi muito útil porque alarguei a minha rede de contactos e tive a consciência da importância que um cartão pode ter na vida universitária”, recorda.

O resultado está à vista. Lançado no âmbito de uma parceria com o Banco Santander Totta, o Cartão U.Porto é hoje o BI de todos os membros da comunidade académica, garantindo-lhes o acesso a um conjunto alargado de serviços dentro e fora da Universidade. Em paralelo, também o envolvimento de Ricardo Faria com a ECCA foi crescendo. Na direção desde 2011, assumiu a presidência da associação em maio deste ano, em Praga. Os objetivos estão traçados: “dar continuidade ao trabalho desenvolvido, com especial relevo na partilha de experiências; na observação das tendências e novos desafios; e por fim na definição de um plano estratégico para a associação para os próximos cinco anos”.

Enquanto se habitua ao novo papel, Ricardo não abdica dos passeios em família, dos jogos de futebol no Parque da Cidade e das sessões surf na praia de Matosinhos. Pelo meio, promete continuar a dar uma “perninha” em representação da Reitoria nos  torneios dos funcionários da Universidade do Porto.

Naturalidade?

Marco de Canaveses.

Idade?

39 anos.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

A sua diversidade e o reconhecimento que tem vindo a alcançar dentro e fora de fronteiras.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

É difícil descrever. Penso que um dos principais fatores inibidores de um maior crescimento e desenvolvimento da U.Porto resulta da dispersão geográfica do seu campus, que não favorecendo o encontro das pessoas, limita o aparecimento e o desenvolvimento de sinergias.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Numa época em que as TIC desempenham um papel preponderante na nossa Universidade (ubiquidade) creio que a situação anterior possa ser atenuada com ações institucionais que visem o reforço do relacionamento interpessoal, conjuntamente com medidas que possam beneficiar a conciliação da vida pessoal com a profissional.

– Como prefere passar os tempos livres?

Passear com a família e praticar desporto com os meus filhos, futebol no Parque da Cidade e surf na praia de Matosinhos.

– Um livro preferido?

Quinta dos Animais de George Orwel. Uma fábula bem real!

– Um disco/músico preferido?

Vários, ligados às diferentes fases da minha vida (U2, The Cure, Nick Cave, …). Atualmente ouço várias vezes o album Common Ground, de Mazgani.

– Um prato preferido?

Acima de tudo gosto de uma boa comida caseira, acompanhada de um bom vinho e claro, de uma boa companhia!

– Um filme preferido?

Underground, do Emir Kusturica.

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)?

Tenho duas, completamente diferentes. Uma pela Europa de carro e a outra usufruir dos prazeres de uma ilha paradisíaca…Maldivas ou Polinésia Francesa.

– Um objetivo de vida?

Obter realização pessoal e profissional. Na prática, estar bem comigo próprio na maioria dos dias!

– Uma inspiração?

A minha família…

– Uma boa razão para utilizar o Cartão U.Porto?

Identificar-nos com a marca U.Porto e aceder com facilidade aos diferentes serviços disponibilizados no campus. São os serviços que conferem valor ao Cartão e neste sentido, os Serviços Centrais e os das Faculdades têm vindo a trabalhar em conjunto, não só para melhorar os existentes, como também na implementação de novos serviços que possam melhorar e simplificar a vida universitária.

  • MariaJoao Cardoso

    Parabéns Ricardo!

    Pelo teu percurso e, acima de tudo, pelas qualidades humanas.

  • Carlos Moura

    Parabéns Ricardo, é com imenso gosto que tomo conhecimento das tuas atividades! Somos da mesma escola, eu de Civil como deves saber e penso que a tua irmã Lara, que foi minha aluna presumo que também pertence à mesma escola?! Claro que enriqueces muito a marca FEUP! Parabéns, mais uma vez!