Novo livro do “Pai” da Biodiversidade apresentado no Porto

Edward O. Wilson

Edward O. Wilson (Foto: DR)

Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto – CIBIO-UP/InBIO Laboratório Associado promove no próximo dia 28 de março , na Fundação Cupertino de Miranda, a apresentação de “Uma Janela para a Eternidade”, o novo livro de Edward O. Wilson, um dos mais notáveis cientistas do mundo, considerado por muitos como o “Pai” da biodiversidade.

A mais recente obra de O. Wilson constitui um testemunho único do processo de recuperação de um dos locais mais ricos do mundo em diversidade biológica – o Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique. Com prefácio de Mia Couto e fotografias de Piotr Naskrecki, a obra contém ainda o documentário “O Guia”, de Jessica Yu, que será apresentado durante o Encontro Anual do Grupo de Amigos da Gorongosa (GaG).

Novo livro de Wilson revisita o processo de recuperação do Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique.

O evento de lançamento tem início às 17h00 e contará com as intervenções de representantes do Parque Nacional da Gorongosa e do CIBIO-InBIO. Durante a sessão os participantes poderão ainda assistir à projeção de vídeos e fotos sobre a Gorongosa, o local no qual Edward Wilson se inspirou para o seu livro.

À margem do lançamento do livro, quem estiver interessado poderá também juntar-se ao almoço-convívio organizado pelo GaG (contactos, preço e outros detalhes disponíveis aqui), durante o qual terão a oportunidade de ouvir as histórias e de interagir com algumas das pessoas que conviveram com o autor e que durante anos encontraram na Gorongosa a sua casa.

A entrada na sessão de apresentação do livro é livre , mas sujeita a inscrição até 25 de março, através do endereço divulgacao@cibio.up.pt.

Sobre Edward O. Wilson 

Natural de Birmingham, nos Estados Unidos, Edward O. Wilson é um proeminente naturalista na Ciência e na Literatura, reconhecido em todo o mundo pelos seus trabalhos em áreas como a Biologia pura, a ecologia, as Ciências Sociais e as Humanidades. Responsável pela generalização do termo biodiversidade, pertence-lhe ainda a criação de duas disciplinas científicas (Biogeografia Insular e Sociobiologia), a última das quais inspirou o influente livro “Sociobiology: The New Synthesis, On Human Nature , The Ants, The Diversity of Life e Naturalist” (1975), onde sugere que o comportamento animal (e por extensão, o humano) pode ser estudado utilizando-se uma abordagem evolutiva.

Entre mais de uma centena de prémios que recebeu, contam-se a U.S.National Medal of Science, o Prémio Crafoord (equivalente ao Nobel para a Ecologia) da Real Academia de Ciências Sueca, o International Prize for Biology of Japan, dois Prémios Pulitzer em não-ficção. Considerado pela revista Time como uma das 25 pessoas mais influentes da América em 1995, O. Wilson é atualmente curador honorário de Entomologia e Investigador e Professor emérito na Universidade de Harvard.