IPATIMUP festeja bodas de prata com um ano de iniciativas

Após 25 anos, a prevenção e o diagnóstico precoce do cancro continuam a ser duas das bandeiras do IPATIMUP.

O Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) celebra 25 anos de vida em 2014 e vai assinalar a efeméride com um conjunto alargado de iniciativas abertas à comunidade, a decorrer entre março e dezembro.

O programa oficial de comemorações arranca no dia 8 de março com um concerto da Orquestra Sinfónica do Porto, na Casa da Música às 18 horas. Este será, contudo, apenas o primeiro de uma série de eventos que visam a “renovação do espírito” da instituição e dos que dela fazem parte, destaca Manuel Sobrinho Simões, um dos fundadores e atual diretor do instituto, em declarações ao JornalismoPortoNet (JPN).

Em ano de “festa”, as prioridades do IPATIMUP não se alteram, pelo que a prevenção e o diagnóstico precoce do cancro vão ser duas das bandeiras das iniciativas em agenda. Neste sentido, entre os dias 5 e 12 de maio, o programa comemorativo inclui uma série de conversas nos Paços do Concelho da Câmara Municipal do Porto entre especialistas, associações de doentes e cidadãos sobre os diferentes tipos de cancro. Com o mesmo fim, o IPATIMUP assegura, no Dia da Tiróide (25 de maio), uma sessão pública de informação e divulgação, com rastreios incluídos.

Outra das iniciativas, desta vez na Casa das Artes, conta com a presença de Ana Gerschenfeld, professora, e Luísa Pereira, investigadora, e promove uma discussão sobre os genes e a origem multicultural das populações. A atividade termina a 6 de julho com uma visita guiada à Sinagoga Kadoorie Mekor Haim, a maior sinagoga da Península Ibérica, situada junto ao Colégio Alemão.

Direcionada aos amantes de alimentação saudável, o IPATIMUP promove uma palestra seguida de um show cooking, com a presença do nutricionista Pedro Graça e do chefe Hélio Loureiro. Realiza-se no Mercado do Bom Sucesso a 13 de setembro.

Também em setembro, o instituto está de portas abertas à comunidade. Nos dias 26 e 27, o IPATIMUP oferece, aos mais curiosos, a oportunidade de conhecer o que por lá acontece, no dia-a-dia.

Em honra das comemorações realiza-se, ainda, a “Biodegradáveis”, uma peça de teatro sobre os efeitos da passagem do tempo sobre os corpos, em cena de 9 a 19 de outubro, no Teatro Carlos Alberto. A habitual “Conferência do Equinócio”, organizada todos os anos desde 1997, também não vai faltar ao programa e promete um dia de “reflexão interdisciplinar”, com o tema “Saberes prometidos, saberes proibidos”. Este ano, a atividade é comissariada por João Lobo Antunes, professor e neurocirurgião, e acontece a 16 de outubro no IPATIMUP e na Fundação de Serralves.

Importa referir que, também em 2014, se comemoram os seis anos de vida do Laboratório Aberto, que todos os anos é visitado por milhares de crianças do ensino básico e secundário. Depois da 16.ª edição do Portugaliae Genetica a 20 e 21 de março e da exibição de uma série de documentários sobre a prevenção do cancro, a 2 de abril, surge a iniciativa “Em abril, 35 mil”. No dia 23 desse mês, o visitante 35 mil é surpreendido com um programa especial.