Investigadores da U.Porto ajudam estudantes a compreender as Ciências

A "ritidoma" de Rubim da Sila, venceu na categoria de Fotografia Educativa.

Uma atividade experimental para facilitar o estudo de um plano inclinado, dicas para explorar conceitos como a hereditariedade e as genealogias ou uma fotografia capaz de elucidar os estudantes acerca do ritidoma. Estes foram os projetos da Universidade do Porto distinguidos no âmbito dos Prémios Casa das Ciências 2014, entregues no dia 19 de maio aos professores portugueses que se destacaram durante o ano de 2013 na produção de recursos educativos digitais para o ensino das ciências.

AEV Plano Inclinado” é o nome da Atividade Experimental Virtual (AEV) que promete facilitar o estudo desta matéria, representando a interação física entre as superfícies de um corpo e de um plano inclinado. Vencedora do Prémio de Excelência, esta simulação da autoria de Paulo Simeão de Carvalho, do Departamento de Física e Astronomia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), oferece aos estudantes a possibilidade de efetuarem experiências virtuais, sobre a relação entre a energia e as forças não conservativas em sistemas mecânicos. As atividades propostas pelo investigador abarcam os estudos energético,cinemático e dinâmico do fenómeno, potenciando ainda a compreensão da influência dos coeficientes de atrito no movimento translacional e rotacional dos corpos.

Entre os premiados estão também Xana Sá Pinto e Rita Campos, duas investigadoras do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO) e autoras de um conjunto de atividades que exploram conceitos como a diversidade intra-específica, a hereditariedade e genealogias, a seleção natural e a deriva genética e a sistemática. Estas atividades são flexíveis e adaptáveis a diferentes anos letivos, podendo ser exploradas no contexto de distintos conteúdos programáticos (Biologia, Matemática, Português, Cidadania, entre outros). Denominado “Borboletas da Floresta Amarela”, o projeto venceu o Prémio de Distinção e promete facilitar a compreensão dos mecanismos evolutivos e dos seus impactos na diversidade biológica, permitindo, ainda, exercitar o espírito crítico e científico face à informação e aos problemas que encontram no seu dia-a-dia.

Finalmente, o 1º Prémio da categoria Fotografia Educativa foi arrecadado, ex-aequo, por Rubim da Silva, do Departamento de Biologia da FCUP. A imagem premiada mostra a “casca” mais externa das árvores, denominada de ritidoma, uma camada de proteção que impede a entrada de organismos patogénicos (insectos, microorganismos), ao mesmo tempo que protege os tecidos interiores de variações extremas de temperatura. Além disso, esta casca impede a perda de água por evaporação ao mesmo tempo que permite trocas gasosas entre o interior e o exterior da planta através de regiões especializadas denominadas “lenticelas”.

Os prémios conquistados pelos investigadores da U.Porto têm o valor de dois mil euros e de mil euros para os Prémios de Excelência e Prémios de Distinção, respetivamente.

A Casa da Ciências, gerida pela Fundação Calouste Gulbenkian é um portal que recolhe projetos que contribuem para o processo de Ensino/Aprendizagem, direcionado para professor de Ciências do ensino básico ao secundário. Os projetos vencedores de todas as categorias podem ser conhecidos aqui.