Investigador da U.Porto vence Prémio Pulido Valente Ciência 2014

investigação Ipatimup

Investigação premiada teve como base a análise de mais de 700 amostras de cancro de mulheres e homens de várias idades. (Foto: Arquivo U.Porto)

João Vinagre, estudante de doutoramento do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) e investigador do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP), é o grande vencedor da edição 2014 do Prémio Pulido Valente Ciência, atribuído pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e pela Fundação Professor Francisco Pulido Valente.

Na origem da distinção, no montante de dez mil euros, está o trabalho que permitiu identificar o aumento de uma proteína, a telomerase, em cancros mais agressivos da tiroide, bexiga e do sistema nervoso central. Nestes casos, e ao contrário das células normais, que vão perdendo expressão a cada ronda da divisão celular, as células tumorais são capazes de progredir e de dividir-se indefinidamente, porque conseguiram reativar a telomerase, produzi-la excessivamente.

João Vinagre (Ipatimup)

João Vinagre (Foto: DR)

Em declarações à agência Lusa, João Vinagre alerta que “os tumores que têm esta alteração vão necessitar de mais tratamentos alternativos”, exemplificando que, para o cancro da tiroide, serão necessárias “doses maiores de radioiodoterapia”.

Publicada na revista Nature Communications, a investigação agora premiada teve como base a análise de 741 amostras de cancro da tiroide, bexiga e sistema nervoso central de mulheres e homens de várias idades. Entretanto, a equipa de João Vinagre está já a estudar séries maiores de tumores, para confirmar o papel da telomerase no desenvolvimento dos cancros e aferir o seu potencial como marcador biológico, de forma a ser usado para atuar eficazmente sobre os casos mais agressivos de cancro.

A frequentar desde 2012 o Programa Doutoral em Patologia e Genética Molecular do ICBAS, João Vinagre é licenciado em Microbiologia pela Faculdade de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa.

Sobre o prémio

Atribuído desde 2013, o Prémio Pulido Valente Ciência distingue o melhor trabalho publicado no domínio das Ciências Biomédicas e feito por investigadores com menos de 35 anos, em laboratórios portugueses.A edição de 2014 tem como tema a “Heterogeneidade em tumores: ao nível do genoma maligno e/ou ao nível celular” e será entregue esta terça-feira, 3 de março, no Palácio das Laranjeiras, em Lisboa.