Estudantes internacionais da U.Porto dão “aulas” aos jovens da cidade

Estudantes internacionais na Cordoaria

Os estudantes internacionais da U.Porto vão partilhar algumas das experiências que já viveram na cidade. (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

Chegam de destinos tão diversos como a Argélia, Azerbeijão, Colômbia, Índia, Quénia ou a Síria e, até final do mês de novembro, vão percorrer as escolas do ensino básico (3.º ciclo) e secundário da cidade do Porto para dar a conhecer a cultura e a língua do seu país. É esse o perfil dos 42 estudantes internacionais da U.Porto que participam no projeto “Aulas Sem Fronteiras”, uma iniciativa promovida pela Universidade e pela Câmara Municipal do Porto, no âmbito do programa Porto de Futuro.

Iniciado no passado dia 16 de novembro, o roteiro preparado pela U.Porto vai passar por 10 escolas do Porto, envolvendo um total de 34 aulas ligadas às disciplinas de Português, Inglês, Francês e Espanhol. O grande objetivo passa por promover a partilha de experiências entre os estudantes internacionais (provenientes de 26 países), a realizar um período de mobilidade na Universidade do Porto, e mais de 700 alunos portuenses.

As Aulas Sem Fronteiras prolongam-se até dia 30 de novembro. Até lá, os “professores” internacionais da U.Porto vão ainda passar pelas escolas Augusto Gil (26 de novembro), Leonardo Coimbra (27 e 30 de novembro), Gomes Teixeira (27 de novembro) e Clara de Resende (30 de novembro).

Recorde-se que, só no primeiro semestre deste ano letivo (não estão contabilizados os estudantes que vão chegar no segundo semestre), perto de 1200 (1195) estudantes oriundos de 71 países distintos – estão a cumprir um período de estudos nas 14 faculdades da U.Porto. Brasil, Espanha, Itália , Polónia e Alemanha são as nacionalidades mais representadas num grupo dominado pelos estudantes europeus, mas que conta também com estudantes provenientes de Trindade e Tobago, da República do Congo, do Nepal ou do Cambodja.

O projeto “Aulas Sem Fronteiras” na TVI: